quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Para você ganhar um belíssimo ano novo


Para você ganhar um belíssimo Ano Novo...
Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependimento pelas besteiras consumadas nem parvamente acreditar que por decreto da esperançaa partir de Janeiro as coisas mudem e seja claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo que mereça este nome, você, tem que merecê-lo, tem de fazê-lo novo.
Eu sei que não é fácil mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.
Um maravilhoso Ano Novo para você!
*Carlos Drumond

Lula defende carga tributária extorsiva

No O Estado de São Paulo:
O presidente Lula voltou a defender a carga tributária imposta aos brasileiros, indispensável, segundo ele, para a manutenção de um Estado forte.
A tributação brasileira é apontada em todas as comparações internacionais como grave desvantagem para o País, porque onera a produção, esfola o consumidor, torna as empresas menos competitivas e dificulta a criação de empregos.
Mas para o presidente os impostos e contribuições pagos no Brasil são razoáveis e adequados a um Estado "capaz de fazer alguma coisa". "Vou deixar claro para vocês: não imaginem um país com carga tributária fraca", disse ele a exportadores num encontro no Rio de Janeiro, na terça-feira.
Horas depois, o Congresso aprovou uma lei orçamentária com novas bondades para o funcionalismo, novo aumento do Bolsa-Família, generosas emendas paroquiais - como sempre - e um acréscimo de R$ 7,3 bilhões à verba de R$ 22,5 bilhões prevista inicialmente para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)...
Parece que Lula não aprendeu com a crise. Ao reduzir impostos conseguiu aumentar o consumo, o que ajudou e muito ao Brasil se livrar da crise, e por incrível que pareça o Brasil arrecadou mais impostos.
Mas isto é o óbvio ululante. Com menos impostos bens e serviços se tornam acessíveis a um maior número de consumidores, portanto se consome mais, se produz mais e se gera mais impostos.
Como dizia um amigo meu. É preferível receber dois de sete do que um de dez.
Mas infelizmente a ganância arrecadadora e de corrupção do governo os torna cegos para o óbvio.

O comprador do ano


Foi merecido o título de “Homem do Ano” que o jornal Le Monde concedeu ao presidente Lula, pelo menos para os franceses, que o veem como um benfeitor, por ter salvado milhares de empregos diretos e indiretos, na França, ao comprar de uma só vez, mais de R$50 bilhões a indústria bélica francesa, uma transação que não se justifica sob nenhum aspecto, nem técnico, nem estratégico, nem economicamente.Por exemplo, os aviões de caça Rafale, fabricados pela empresa francesa Dassault, comprados pelo Brasil, são 40% mais caros que os da concorrência, até hoje só é usado pela força área francesa, nunca venceu uma concorrência em nenhum lugar do mundo e foi rejeitado pela área técnica da nossa aeronáutica.Duas coisas prejudicam o avião militar francês, o custo benefício e a falta de testes em condições reais de combate, principalmente no enfrentamento direto, ponto a ponto, com os concorrentes, F/A18 da Boeing, americana, e o Gripen da sueca Saab.Até o argumento só a francesa Dassault estava disposta a repassar a tecnologia para o Brasil e montar parte dos aviões em território brasileiro, foi desmentida pela concorrência que se diz disposta a proceder da mesma maneira.O que pode justificar o governo Lula desprezar o fato que o se comprássemos os mesmos 36 aviões da concorrência, estaríamos pagando algo em torno de R$ 7,2 bilhões ao invés de R$ 12 bilhões, que serão pagos pelos aviõezinhos franceses? Uma diferença de R$ 4,8 bilhões, nada desprezíveis, pelo menos, assim tem concluído, todos os países do mundo que foram ao mercado comprar aviões caça.O que o governo Lula viu na indústria bélica francesa, que os outros não virão?A transação fica mais estranha quando se fala do item seguinte, a compra de R$ 20 bilhões em submarinos Scopene, da DNCS francesa, que para realizar o negócio associou-se, a generosa doadora eleitoral, a construtora brasileira Odebrecht, que EXATAMENTE neste instante, resolveu enveredar pelo ramo da construção de submarinos, a ponto de ser sócia majoritária na empresa “Itaguaí Construções Navais” fundado especialmente para a execução do empreendimento, com a indústria naval francesa.Em seguida não foi difícil para os franceses empurrar no carrinho de compra de bilhões, mais 50 helicópteros, que em números redondos vão custar de R$ 6 bilhões.Por fim, neste clima de promiscuidade, contratou-se dos franceses a manutenção e adaptação de navios da marinha, incluindo um porta aviões, além da aquisição de mísseis que somam em torno de 15 bilhões.Pode-se compreender que nessa festa de bilhões, o velho jornal Frances Le Monde, defendendo os interesses do seu país, eleja Lula o homem do ano, até porque alguns desses negócios ainda não foram oficialmente fechados, e uma honraria como essa vai “motivar” o presidente a manter a compra.Agora não se a sabe quanto Lula vai gastar para tentar ganhar o premio Nobel da Paz. Não esquecer que ele chegou em Copenhague oferecendo U$S 160 bilhões para ajudar aos países pobres, como se não fossemos um país de pobres.Para tentar ganhar o Oscar já foram gastos os R$ 20 milhões na feitura do filmete “Lula, o filho do Brasil.”Pena que quando chega na hora de dar aumento aos aposentados, o dinheiro tenha acabado e “O homem do ano” venha a público dizer que é impossível dar aos velhinhos o mesmo índice de aumento que é dado ao salário mínimo.
Leia mais no The Passira News aqui

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Querem revogar a lei da anistia

Nelson Jobim, ameaça com demissão se houver revogação da lei

De Christiane Samarco e Eugênia Lopes, no Estadão:
A terceira versão do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), que propõe a criação de uma comissão especial para revogar a Lei de Anistia de 1979, provocou uma crise militar na véspera do Natal e levou o ministro da Defesa, Nelson Jobim, a escrever uma carta de demissão e a procurar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 22, na Base Aérea de Brasília, para entregar o cargo. Solidários a Jobim, os três comandantes das Forças Armadas (Exército, Aeronáutica e Marinha) decidiram que também deixariam os cargos, se a saída de Jobim fosse consumada.Na avaliação dos militares e do ministro Jobim, o PNDH-3, proposto pelo ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria de Direitos Humanos, e lançado no dia 21 passado, tem trechos "revanchistas e provocativos". Ao final de três dias de tensão, o presidente da República e o ministro da Defesa fizeram um acordo político: não se reescreve o texto do programa, mas as propostas da lei a serem enviadas ao Congresso não afrontarão as Forças Armadas e, se for preciso, a base governista será mobilizada para não aprovar textos de caráter revanchista.Os comandantes militares transformaram Jobim em fiador desse acordo, mas disseram que a manutenção da Lei de Anistia é "ponto de honra". As Forças Armadas tratam com "naturalidade institucional" o fato de os benefícios da lei e sua amplitude estarem hoje sob análise do Supremo Tribunal Federal - isso é decorrente de um processo legal que foi aberto na Justiça Federal de São Paulo contra os ex-coronéis e torturadores Carlos Alberto Brilhante Ustra e Audir Santos Maciel.Além da proposta para revogar a Lei de Anistia, que está na diretriz que fala em acabar com "as leis remanescentes do período 1964-1985 que sejam contrárias à garantia dos Direitos Humanos", outro ponto irritou os militares e, em especial, o ministro Jobim. Ele reclamou com Lula da quebra do "acordo tácito" para que os textos do PNDH-3 citassem as Forças Armadas e os movimentos civis da esquerda armada de oposição ao regime militar como alvos de possíveis processos "para examinar as violações de direitos humanos praticadas no contexto da repressão política no período 1964-1985".

Governo federal gasta 18 milhões em propaganda eleitoreira

O governo federal lançou campanha de R$ 18 milhões para exaltar o desempenho da economia no ano de crise internacional. Com veiculação programada para o período de 13 de dezembro a 14 de janeiro, a campanha afirma que o país saiu da crise para entrar em cena.
Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência, "o objetivo é mostrar a trajetória de crescimento econômico do país, com distribuição de renda. Situação que permitiu ao país enfrentar os efeitos da crise econômica internacional deflagrada em setembro de 2008".
Além da Presidência, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal exibem, neste fim de ano, campanhas publicitárias que exaltam a administração do presidente Lula -que tenta emplacar a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, como sucessora.
O BB veiculará, até o dia 31, uma campanha cujo mote é "Transformamos o país do futuro no país do agora".
*Com informações da Folha Online

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Laudo aponta vigas mal travadas como causa de acidente no Rodoanel

Da Folha Online:
O DER (Departamento de Estradas de Rodagem) divulgou nesta segunda-feira o laudo do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo) sobre o acidente em um viaduto do trecho sul do Rodoanel, ocorrido no dia 13 de novembro último.
Segundo o IPT, as vigas da obra foram travadas de maneira inadequada e provocaram um deslizamento. O DER afirma que "o surgimento de uma força horizontal não contida pelo travamento adotado" teve como consequência "o deslizamento e tombamento das vigas, causando sua ruptura".
O laudo aponta três fatores para o deslizamento: falta de horizontalidade das superfícies das bases de apoio, insuficiência de atrito na interface das vigas com as bases de apoio e falta de travamento adequado das vigas.
Para a retomada da obra, o IPT recomenda adequações nos controles de nivelamento e assentamento das vigas sobre as bases de apoio. O processo deve garantir o atrito necessário para evitar deslizamentos, mas também foram recomendados sistemas de travamento provisórios das vigas.
Segundo a assessoria do DER, as obras serão retomadas com o acompanhamento do IPT. "Será feita a devida apuração das responsabilidades contratuais e funcionais pela prática do acidente, além da responsabilidade penal que é objeto de inquérito policial", diz a nota.
A apuração da responsabilidade do acidente será feita pela Dersa (empresa estatal que gerencia a obra) e pela Corregedoria Geral da Administração. De acordo com o DER, assim que os responsáveis forem identificados, as punições cabíveis serão aplicadas.

Reveillon no Rio terá mais controle em razão do choque de ordem

A Prefeitura do Rio decidiu radicalizar para que a festa do Réveillon 2010 na orla não distoe das ações de choque de ordem que vêm sendo promovidas na cidade desde o início do ano. Em Copacabana, onde são esperadas cerca de 2 milhões de pessoas, vendedores ambulantes serão barrados em 32 barreiras de fiscalização e estão proibidos os portes de objetos de vidro e fogos de artifício, estes restritos aos responsáveis pelo espetáculo pirotécnico. A única ressalva nos ítens acima diz respeito às garrafas de champanhe, que serão toleradas por causa de sua tradição no Réveillon.
O Corpo de Bombeiros também será o responsável por fiscalizar um dos itens mais polêmicos do plano de contingências da prefeitura: não serão permitidos o uso de fogos de artifício e explosivos, que não façam parte do evento pirotécnico.
Para executar a fiscalização na área compreendida entre o Leme e o Posto 6, estão escalados 1.310 homens, dentre agentes do Grupamento Tático Móvel (GTM), Grupamento de Apoio ao Turista (GAT), Grupamento Especial de Praia (GEP), Grupamento Especial de Trânsito (GET), Grupamento de Cães de Guarda (GCG), Grupamento de Ações Especiais (GAE) da Guarda Municipal, Agentes de Controle Urbano (ACU) e demais equipes da Seop.
*Informações do Jornal do Brasil

Bispos da igreja renascer celebram casamento cobertos de ouro

A Bispa Sonia, coberta de joias, e seu marido Hernandes, reluzindo em ouro, celebraram o casamento de Digão, irmão do jogador Kaká, e Rebeca, na noite de sábado, na Casa Fasano, em São Paulo. Kaká e Bruno Gagliasso, com suas respectivas mulheres, foram os padrinhos.Convidados contam que a festa parecia coisa do outro mundo, de tanto luxo. Dos candelabros às toalhas rendadas, das flores aos arranjos, do variadíssimo menu ao leque de bebidas importadas. Com direito a DJ e café da manhã completo de madrugada.Gente mais indiscreta diz que a festa, para cerca de 500 convidados, foi mais um presente de Kaká ao irmão, mas ninguém da parte do jogador retornou a ligação para comentar. A única certeza é que ali se gastou uma pequena fortuna.O vestido da noiva, impecável, assinado por Giorgio Armani e feito com exclusividade e sob medida para Rebeca, era deslumbrante. A mulherada ficou nervosa. O número de seguranças era assustador. Até para entrar no estacionamento o controle era severo. Aos noivos, felicidades.
As informações são de Odair Del Pozzo, do Portal Terra

Eleições para prefeitos em 2010


De THIAGO PRADO em O Dia:
Em 2010 — além de votar para presidente e governador —, o eleitor de Carapebus, no Norte do estado do Rio, irá às urnas para escolher novamente o prefeito. A cidade é uma de pelo menos 52 do País em que candidatos eleitos tiveram o mandato cassado pela Justiça — sete dos casos são no Rio. Por enquanto, os políticos continuam nos cargos graças a liminares judiciais. Outras cinco cidades — Guapimirim, Mangaratiba, São Francisco de Itabapoana, Volta Redonda e Itaguaí — podem ter eleições se os prefeitos, que respondem a processos, forem cassados.
O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) marcou para 7 de fevereiro a disputa em Carapebus. Em 10 de novembro, o TSE confirmou a decisão da corte fluminense, negando o registro à candidatura de prefeito a Eduardo Nunes Cordeiro (PMDB), que venceu as eleições. Ele teve o registro cassado porque suas contas não foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo colocado nas eleições, Amaro Fernando (PRB) afirmou que vai se candidatar. Os eleitores que tiraram ou transferiram o título para Carapebus após 2 de setembro de 2009 não poderão votar.
O número das chamadas ‘eleições suplementares’ para prefeito não para de crescer no Brasil. Este ano, foram promovidas votações extraordinárias em 57 cidades — em 2008, foram seis. Domingo, moradores aptos a votar em São Pedro do Piauí e Nossa Senhora dos Remédios, no Piauí, tiveram de dar uma pausa nas festas de fim de ano, desengavetar o título de eleitor e ir aos locais de votação para escolher o novo prefeito. Lajedo do Tabocal, na Bahia, também terá eleições para prefeito em 7 de fevereiro.
Este ano, no Rio, o TRE já cassou Darci dos Anjos (PSDB), de Seropédica, e Carlos Balthazar (PMDB), de Rio das Ostras, por abuso de poder. Afastada do cargo pelo Tribunal de Justiça (TJ), por supostas fraudes na folha de pagamento da prefeitura, Núbia Cozzolino (PMDB), de Magé, pode ser cassada pelo TRE. Ela responde a dois processos por abuso de poder na campanha.

Indio quer apito...

De GABRIELA GUERREIRO na Folha Online:
O governo federal decidiu duplicar a estrutura da Funai (Fundação Nacional do Índio) a partir de 2010, aumentando o número de servidores da instituição dos atuais 2.400 para 5.500 servidores. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta segunda-feira decreto que reestrutura a entidade com o objetivo de reforçar a segurança das áreas indígenas brasileiras --especialmente no norte do país.
Os novos servidores vão ser contratados por meio de concurso público até 2012, com exceção para 85 cargos de "livre provimento" --que podem ser preenchidos por indicações políticas. Em 2010, a Funai pretende contratar 425 servidores, chegando ao total de 3.100 novos funcionários contratados em 2012.
Segundo o presidente da Funai, Márcio Meira, os servidores de nível superior vão ter salário inicial da ordem de R$ 4.000. Já os contratados sem concurso vão receber gratificações dos níveis DAS 4, 3 e 2 --que variam de R$ 2.500 a pouco mais de R$ 6.000.
"A Funai é uma instituição que durante muitos anos foi esquecida e sucateada. Agora há o esforço de se fortalecer essa instituição, já que 13% do território nacional é formado por terras indígenas", afirmou o presidente da entidade.
Meira disse que os novos servidores vão trabalhar diretamente em áreas indígenas, sem ocupar cargos "burocráticos" na sede da entidade, em Brasília.
"Vamos ter várias frentes de trabalho. A reestruturação cria condições para a Funai exercer a proteção dos índios em terras demarcadas, homologadas. 90% dos novos servidores vão trabalhar próximo a áreas indígenas", disse.
Entre as áreas indígenas que terão reforço da estrutura da Funai está a reserva Raposa/Serra do Sol, em Roraima. Depois da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de demarcar a reserva de forma contínua, Meira disse que a região merece cuidados especiais da entidade.
"Não só a Raposa vai ser fortalecida com a nova estrutura, mas todas as reservas de Roraima vão ganhar peso na nova estrutura", afirmou.
Na política de reestruturação da Funai, também está prevista a criação da Secretaria de Saúde Indígena no âmbito do Ministério da Saúde para tentar melhorar as políticas voltadas aos índios brasileiros. Além de defender a reestruturação da Funai, Meira disse ser favorável a uma maior participação dos indígenas no cenário político nacional.
Leia mais aqui

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A mala do ano ou a musa do apagão


De Artur Xexéo em O Globo:
Quem disse que Dilma Roussef não é boa de voto? Pois dobre a língua. Depois de uma carreira política inteirinha construída em gabinetes, a ministra participa de sua primeira eleição verdadeiramente democrática e sai vencedora. Este ano não teve para mais ninguém. Deu Dilma na cabeça.Ela é a minha, a sua, a nossa Mala do Ano. Justiça seja feita: Dilma fez uma campanha impecável. Quando o concurso mal tinha começado, quando ainda não havia favoritos, Dilma arrumou um apagão,deixou o país quase todo às escuras e ainda deu uma série de declarações minimizando o desastre. Não deu outra. Ficou em primeiro lugar desde a primeira apuração. E, agora, quase no finzinho, quando seu nome já estava praticamente sendo superado por outras malas de destaque, Dilma e o petróleoela foi a Copenhage para dizer que “o meio ambiente é uma ameaça ao desenvolvimento”. Dilma ganhou o pódio definitivamente. Daqui para a frente, ela pode perder todas as outras eleições a que se candidatar. Já tem um vitória. É a mala do ano, primeira e única. Pesada e sem rodinha.A vitória por maioria absoluta de Dilma só foi ameaçada pela força que Caetano Veloso tem nessa área. Ninguém aguenta mais ouvir Caetano tendo opinião formada sobre tudo. E, nas poucas vezes neste 2009 em que o leitor pensou que passaria uma semana inteira sem ouvir falar em Caetano Veloso, o cantor dava um jeito de levar um tombo no palco, e começava tudo outra vez. O número de votos no baiano, por sinal, foi uma síntese da predileção do eleitorado pelo voto na baianada da música brasileira. Caetano tornou-se vice campeão, mas ele representa Claudia Leytteh (sei que ela não é baiana de nascimento, mas é baiana na alma), Dilma militante da POLOP e da VAR-PalmaresIvete Sangalo, Carlinhos Brown... É o voto-axé. É a mala regional. O terceiro posto ficou com um personagem que ainda não tinha aparecido em nossa lista anual. Ele é empresário, ele é rico, ele cuida da cidade, ele é mala: Eike Batista, o homem dadivoso que Madonna ainda não tinha encontrado em lugar algum do mundo. Vamos combinar que, desde os tempos em que tinha o nome na coleira da Luma, Eike merecia estar no Top Ten. Mas escapou. No entanto, a superexposição — como todo mundo sabe, superexposição é credencial VIP para entrar na lista dos dez mais — dos últimos tempos não permite que ele fique de fora. Eike conquistou um honroso terceiro lugar. É mala de rico. É uma Louis Vuitton legítima.No quarto lugar apareceu uma mala que tinha tudo para ser a mais votada do ano, mas dividiu a preferência do eleitorado com o campeão. É o ministro Edison Lobão, aquele que, quando soube do apagão, achou que nem era com ele, que não tinha nada a ver com aquilo.Como já vimos, o apagão influenciou muito os votos deste ano. Mas, falando sério, é uma mala sem charme. Lobão é uma mala apagada.(...)

Uma visão interessante do socialismo.

Taí o que querem nos fazer engolir...nas urnas em 2010!
Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca repetiu um só aluno antes mas tinha, uma vez, repetido uma classe inteira.Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e 'justo.' O professor então disse, "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas em testes."Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam 'justas.' Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém repetiria. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um A...Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam Bs. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média dos testes foi D.Ninguém gostou.Depois do terceiro teste, a média geral foi um F.As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala.Portanto, todos os alunos repetiram... Para sua total surpresa.O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foram seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado."Quando a recompensa é grande", ele disse, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável."
Li no Blog O-mascate

Brasileiros pagam mais juros

De Marcelo Rehder, no Estadão:
Em 12 meses de crise financeira global, o chamado spread bancário custou R$ 261,7 bilhões às empresas e consumidores brasileiros, cujo pagamento deve ser feito ao longo de dois anos. Se a diferença entre a taxa de juros cobrada por bancos e financeiras e a taxa que eles pagam para captar recursos (spread) seguisse os padrões internacionais, esse custo cairia para R$ 71,5 bilhões, o que representa uma redução de R$ 190,2 bilhões. As informações são de um estudo inédito feito por José Ricardo Roriz Coelho, diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Feito com base em dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), o trabalho mostra que o spread médio brasileiro é o maior em um grupo de 40 países cujas metodologias de cálculo dos juros se assemelham à adotada pelo Banco Central do Brasil (média ponderada). Em agosto, o spread médio cobrado no País era de 26,77 pontos porcentuais, enquanto no Chile estava em 6,04 pontos e na Itália, em 4,39 pontos. O custo mais baixo foi apurado no Japão, onde o spread representava apenas 1,28 ponto porcentual. "Confirmamos o que já é um consenso: o spread brasileiro é uma aberração", afirma Roriz Coelho. Leia mais Aqui

Qualquer coincidência...

sábado, 26 de dezembro de 2009

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher

A jovem atriz Cecília Dassi

Vereador de Maceió tem orelha arrancada após briga em festa de Natal

VEREADOR CORINTHO TEVE PARTE DE SUA ORELHA ARRANCADA.
Da Folha Online:
Dois vereadores de Maceió (AL) se desentenderam durante uma festa de Natal na madrugada desta sexta-feira. Paulo Corintho (PDT) teve parte da orelha arrancada.
Segundo a polícia local, a festa ocorreu no Espaço Cultural Pierre Chalita e Corintho teria brigado com o presidente da Câmara, Dudu Holanda (PMN).
O desentendimento teria sido ocasionado por divergências administrativas na Câmara Municipal. O caso foi registrado no 2º DP de Maceió.

O Homem de R$ 1 Bilhão

De Sérgio Pardellas e Hugo Marques na Revista IstoÉ:
Na primeira semana deste mês, o senador Gim Argello (PTB-DF) desembarcou na antessala da Presidência do Senado exibindo um indisfarçável sorriso no rosto.
Diante dos olhares de expectativa de parlamentares do PMDB, entre os quais os senadores Renan Calheiros (AL) e Wellington Salgado (MG), Argello justificou tamanha felicidade: “Alcancei meu primeiro bilhão de reais”, disparou, para a surpresa dos colegas.
Aos 47 anos, Argello personifica o milagre de Brasília. A capital federal não possui indústrias, grandes multinacionais nem de longe é o coração econômico do País. Mas é uma cidade onde as pessoas usam a proximidade com o poder como trampolim para o mundo dos grandes negócios.
Esse é o caso do senador do PTB, que, depois do escândalo do mensalão do DEM, desponta entre os prováveis candidatos ao governo do Distrito Federal em 2010. Argello iniciou a carreira empresarial há 25 anos, como corretor de imóveis. Tinha um patrimônio que não chegava aos R$ 100 mil, ou seja, 10 mil vezes inferior ao que ele anda alardeando pelos corredores do Senado. Graças à bem-sucedida atividade de corretagem, ele conseguiu multiplicar seus bens por três em menos de uma década.
Mas foi com a política que viu seu patrimônio crescer de forma meteórica. Desde que foi eleito deputado distrital pela primeira vez em 1998, Argello não parou de acumular bens. Em 2006, o parlamentar declarou à Justiça Eleitoral patrimônio que somava R$ 805.625,09.
Leia mais Aqui

Presentinho

Charge de Renato Machado

Pai e filho aparecem sorrindo, felizes

A rede de TV americana NBC divulgou imagens em que David Goldman e seu filho Sean aparecem sorrindo, aparentando felicidade pelo reencontro. As fotografias foram tiradas dentro do avião fretado pela NBC, na viagem de volta aos EUA, após uma batalha judicial com a família brasileira do garoto. Segundo a reportagem, que mostrou cenas de carinho entre o pai e o filho, Sean a princípio estava reservado, mas logo se abriu, brincou bastante e até começou uma guerra de comida dentro do avião. "É um milagre de Natal", disse David Goldman, durante a entrevista. Em outro trecho divulgado pela NBC, Goldman disse que, "com o tempo", vai permitir que a avó de Sean o visite nos Estados Unidos. Em entrevista concedida à rede de TV norte-americana NBC, que fretou o avião para levar pai e filho para os Estados Unidos, Goldman falou emocionado sobre o reencontro.
A família brasileira-marqueteira do menino Sean Goldman contratou, além do time de advogados, uma assessoria de imprensa. Foi o vale-tudo para tentar atropelar a lei e a convenção de Haia. É mentira atribuir a decisão da Justiça, de devolver Sean ao pai, a um “acordo comercial” com os Estados Unidos. A decisão do ministro Gilmar Mendes foi baseada na lei e na convenção de Haia.

Atentado estranho

O governo dos Estados Unidos considera atentado terrorista a tentativa de lançar fogos de artifício a bordo de um Airbus da Northewest Airlines que fazia o voo Amsterdã, na Holanda, a Detroit, EUA, ontem (sexta feira), com 278 pessoas. O autor do suposto atentado é um nigeriano, que, segundo a imprensa americana, disse que seguia ordens do grupo terrorista islâmico Al Qaeda. Ele foi preso quando o aparelho aterrissou em Detroit, sem problemas. O nigeriano, preso imediamente, se queimou ao lançar os fogos, e está internado. Foi controlado pela tripulação, após momentos de pânico a bordo. Não há feridos com gravidade. O FBI investiga o caso - surpreendente, em vista da rigorosa revista de passageiros nos principais aeroportos da Europa. Autoridades britânicas tinham alertado esta semana para a possibilidade de atentados em Londres e estavam em alerta.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal do aposentado

http://www.sponholz.arq.br/

Sempre iguais e solidários?

Clique para ampliar
Na oportunidade onde as FARC, numa atitude hedionda assassina - e degola - um governador colombiano, torna-se necessário lembrar da "intimidade" do governo Lula com o famigerado grupo terrorista. Acima, Dilma Rousseff solicita que a esposa de Olivério Medina, porta-voz das FARC junto ao governo brasileiro, venha trabalhar dentro do Palácio do Planalto. Hoje o bandido colombiano é um refugiado político que vive confortavelmente instalado em Brasília, indiretamente sustentado pelo governo brasileiro, que emprega sua esposa com um gordo salário. O governo Lula não considera as FARC uma organização terrorista. Considera a narcoguerrilha uma "força beligerante". O governador colombiano de Caquetá foi arrancado de sua casa pelos guerrilheiros que, durante a fuga, para não chamar atenção, o degolaram friamente. Para a alegria dos seus protetores e defensores, com certeza.
Fonte: Blog Coturno noturno
............................................................................................
Comentário do Jornalista Claudio Humberto:
Vergonhoso-É constrangedor o silêncio do governo Lula pelo seqüestro e covarde degola, pelos narcoterroristas das Farc, de um governador colombiano. Ninguém abriu o bico, do chanceler bunda-mole ao aspone Garcia.
Leia aqui

Diogo Mainardi: A chapa cabocla

“Uma chapa formada por José Serra e Marina Silva embaralharia a campanha de 2010, pegando o PT no contrapé e enterrando de vez a desastrada candidatura de Dilma Rousseff”
Os dois juntos, na mesma chapa. Quem? José Serra e Marina Silva. Isso mesmo: José Serra, presidente, e Marina Silva, vice-presidente.
A ideia ainda é embrionária. Só é debatida no interior de um grupelho do PSDB. Mas ganhou impulso na semana passada, depois que Aécio Neves renunciou à candidatura presidencial e assoprou para a imprensa petista que rejeita terminantemente uma vaga de vice-presidente na chapa de José Serra - a chamada chapa puro-sangue. Apesar de todos os apelos do PSDB, Aécio Neves repetiu aos seus interlocutores que pretende candidatar-se ao Senado e dedicar-se integralmente à campanha para eleger seu sucessor em Minas Gerais, Antonio Anastasia.
Uma chapa presidencial formada por José Serra e Marina Silva - a chapa cabocla ou, melhor ainda, a chapa mameluca - embaralharia a campanha de 2010, pegando o PT no contrapé e enterrando de vez a desastrada candidatura de Dilma Rousseff. O plano petista de contrapor Lula a Fernando Henrique Cardoso - o único atributo que, depois de muito empenho, os marqueteiros conseguiram arrumar para Dilma Rousseff - iria para o beleléu, considerando que Marina Silva, por mais de cinco anos, também fez parte do governo Lula. E a impostura bolivariana de que o PSDB defende o interesse dos ricos e o PT defende o interesse dos pobres seria imediatamente desmascarada. Em matéria de pobreza, ninguém pode competir com Marina Silva.
José Serra e Marina Silva saíram do armário duas semanas atrás, em Copenhague, na COP15. Um elogiou o outro, um apoiou as propostas do outro. Eles conseguiram até deter o aquecimento global, congelando o Hemisfério Norte e matando de frio algumas dezenas de poloneses. José Serra já está com a campanha presidencial pronta. O que ele representa é a “continuidade sem continuísmo”. Para o eleitorado, ele manterá as conquistas de Fernando Henrique Cardoso e de Lula, e ainda poderá dar um passinho adiante. Apesar de atemorizar os banqueiros, José Serra é capaz de sossegar o lulista mais conservador. Se Marina Silva concordasse em se unir a ele, sua candidatura ganharia também um aspecto mais moderno, um caráter mais inovador.
Marina Silva, por outro lado, como candidata a vice-presidente poderia dar um sentido prático à sua plataforma ambiental, coordenando essa área no futuro governo José Serra. Reinaldo Azevedo, em seu blog na Veja on-line, disse que Marina Silva, mais do que candidata a presidente, é candidata a santa. Cruzei com ela recentemente e confirmo: ela levita. Elegendo-se na chapa de José Serra, ela teria a possibilidade de, finalmente, voltar a pisar no chão.
Li no blog do Reinaldo Azevedo

A sensatez que o PT não gosta e não quer

“Em uma eleição em dois turnos, é um erro e um desrespeito à democracia querer fazer uma polarização em relação a quem fez melhor no passado. Nós temos é que apostar em quem pode fazer mais e melhor no presente para viabilizarmos o futuro que queremos”. “A gente tem de superar a visão tradicional de oposição pela oposição. A minha visão em relação ao Brasil é que nós tivemos conquistas nos últimos 16 anos de ambos os governos (FHC e Lula). As conquistas devem ser preservadas, mas a história não pára”.
Senadora Marina Silva

Natal em Brasília

http://amarildocharge.files.wordpress.com/

A Petrobrás do PT: Falta de gasolina no Rio de Janeiro

(Foto: Marco Antônio Teixeira / O Globo)
De Érica Ribeiro, de O Globo:
O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Município (Sindcomb), Manuel Fonseca da Costa, disse há pouco que um problema no bombeamento de combustível por parte da Petrobras às distribuidoras está colocando em risco o abastecimento de gasolina em postos localizados em vários bairros do Rio.
Segundo Costa, os postos de bandeira Shell, Ale e Petrobras já estão com estoques reduzidos e, no caso de Shell e Ale não houve abastecimento em vários bairros.
Leia mais aqui

Tarso, o inventor da "polarização em torno"

Por Elder Ogliari no O Estado de São Paulo: O ministro da Justiça, Tarso Genro, previu hoje que a gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará no centro dos debates eleitorais nacional e estaduais em 2010. “Serão eleições muito polarizadas em torno do governo Lula, em torno do significado do governo Lula para o País, em torno do antes e do depois, em torno da nossa relação com a crise, em torno da articulação federativa que o presidente fez na sua relação com os Estados e tudo isso tem que ser debulhado e exposto no debate”, disse. Em Porto Alegre, onde participou hoje da cerimônia de adesão de 50 cidades do Rio Grande do Sul ao Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), Tarso voltou a dizer que a possível candidata do PT à sucessão de Lula, a chefe da Casa Civil Dilma Rousseff, tem “o melhor cabo eleitoral do mundo”, que é o próprio presidente. Ele lembrou ainda que Dilma cresceu nas pesquisas de intenção de voto à medida em que o debate sobre a sucessão presidencial passou a conectar o nome dela ao de Lula. Porém, Genro não quis comentar seu empate, com 30% das intenções de voto, com o prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), na preferência atual dos gaúchos para o governo do Estado.

.........................................................................................

Comentário de Reinaldo Azevedo: Tarso, como vocês sabem, é aquele poeta da mão cheia. Isso deriva de seu enorme conhecimento da língua. Ele acaba de inventar uma categoria nova da física, que é a chamada “polarização em torno”, seja lá o que isso signifique. Politicamente, nós já entendemos: como os eleitores não têm nenhuma boa razão para votar em Dilma, o PT vai fazer de conta que Dilma é Lula. Posso imaginá-lo dizendo essas coisas, com aquele ar sério, compenetrado, fala compassada, com as palavras perseguindo, sem sucesso, um pensamento. Tarso não quis explicar por que já começam a diminuir as intenções de voto em seu nome. É uma pena! A sua Polícia Federal já fez tanto pelas eleições no Rio Grande do Sul, não é mesmo? Mas, tudo indica, será inútil.
Post original aqui

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Apagão em Roraima

Para Lula Roraima não é Brasil?
Da Agência Folha via Folha Online:
A Eletronorte --subsidiária da Eletrobrás na região Norte do país-- prevê prejuízo de até R$ 50 milhões com a suspensão do envio pela Venezuela de 41% da energia consumida em parte de Roraima.
As perdas, diz a empresa, vão ser causadas pela reativação de termoelétricas e pela contratação de PIE (Produtores Independentes de Energia).
Para diminuir as perdas, a empresa diz que vai pedir recursos da CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), tarifa cobrada de todos os consumidores para subsidiar a energia em regiões isoladas.
A partir de janeiro, os venezuelanos vão suspender o fornecimento de 20 MW (megawatts) mensais para o Estado. Em fevereiro, planejam suspender o envio de mais 20 MW.
Boa Vista e mais cinco cidades de Roraima consomem 97 MW mensais, energia que vem exclusivamente da Venezuela, já que o sistema de distribuição de energia do Estado não está interligado ao resto do Brasil.
......................................................................................
Comento: Mais um apagão no governo Lula, mais uma vez provocado pela incompetência administrativa. Não é brincadeira não! Lula não integrou Roraima ao sistema nacional deixando o Estado ao sabor dos humores de seu "cumpanheiro" Hugo Chavez. Agora o consumidor brasileiro pagará caro porisso, inclusive com danos ao meio ambiente.

Quem disse que milagres não acontecem?

Mônica Bergamo conta em sua coluna na Folha de SP, que a “doce” e “meiga” Ideli Salvatti, 57 anos, quem diria, se casou no sábado passado. A vítima, ôpa, o noivo é Jeferson Figueiredo, 45, sargento do Exército e músico
Os dois se conheceram há cerca de oito anos e começaram a namorar há aproximadamente dois.
Ideli era só felicidade. Cantou, dançou e embarcou com o amado para a lua de mel na Itália, de onde só volta no dia 5, informou a colunista.
Quem sabe agora fica menos nerrrvosa.
*Li no blog Prosa e politica

Ciro e Mercadante: Os irrevogáveis

O senador Aloizio Mercadante, aquele do “irrevogável” revogável, revogou agora o que ele mesmo dissera a uma rádio de Pernambuco. Em entrevista, ao lembrar que Ciro Gomes nascera em Pindamonhangaba, embora tenha feito carreira política no Ceará — onde, de fato, morava a sua família —, afirmou que o deputado ex-cearense pegara o “pão-de-arara na direção errada”. A observação tem sentido evidente: a direção “certa” é ir do Nordeste para São Paulo; a errada, de São Paulo para o Nordeste.
Mas fiquem tranqüilos. Mercadante já revogou a sua declaração, embora tenha dito que a ouviu do próprio Ciro. É mesmo?
Quer dizer que Ciro, o paulista de nascimento, também acha que foi um erro ter-se feito um político nordestino? Será que é por isso que ele revogou seu domicílio eleitoral cearense para ter um domicílio paulista, embora a sua casa por aqui seja como cabeça de bacalhau?
É… Mercadante e Ciro são irrevogavelmente quem são.
*Li no Blog do Reinaldo Azevedo

Flagrantes da campanha eleitoral

No blog do Reinaldo Azvedo:
Valdo Cruz tem uma coluna Folha Online chamada “pensata”. A latinização estilística de palavras parece conferir certa sapiência superior ao, vá lá, pensamento. Como já vimos, escreveu o pensador em sua pensata do dia 5 de agosto de 2008 — e olhem que faltavam só dois meses para a eleição, não mais de 10: Kassab está fora do páreo. (…) Por uma questão de sobrevivência política, Kassab deve topar entrar nesse jogo. Só não podem deixar que o prefeito fique muito desidratado e vá minguando até o dia da votação. Aí, o risco é a eleição se resolver no primeiro turno [em favor de Marta Suplicy], objetivo confesso dos petistas. Sua previsão fracassou, mas ele não desistiu de pensar. Hoje, ele pensa de novo. Na mesma Folha Online:
“Tudo isso somado, há um clima de otimismo entre os petistas. Eles já apostam, inclusive, que a ministra possa bater nos 30% de intenções de voto em março do próximo ano e empatar com José Serra no início da campanha eleitoral. Tem gente falando, inclusive, em ganhar no primeiro turno”. A sua coluna no jornal era uma versão reduzida desta. O jornal virou Internet com texto cortado pelo pé… Desta vez, no entanto, ele decidiu ser um pouco mais prudente:
“Algo, diríamos, difícil de acreditar nesse momento, em que as pesquisas apontam o governador paulista numa posição sólida à frente das pesquisas. Mas como tudo ainda é muito incerto, a conferir.” Huuummm… Ele quer dizer que é, mas que pode não ser e que, como diria Gregório de Matos, a firmeza só existe na inconstância, que é o que se pode dizer sobre quase tudo. Gosto desse tipo de análise política. Qualquer que seja o resultado, a Pitonisa acerta. Bem, ele está sendo um pouquinho mais prudente do que em 2008, não é mesmo?, sem jamais deixar de fazer o que faz.
............................................................................................
Comento: Dizia meu avô que os "vemelhinhos", mesmo errados ou equivocados, são assanhados demais...

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

STJ suspende condenação de Daniel Dantas

De Fausto Macedo, em O Estado de S. Paulo:
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu toda a Operação Satiagraha, polêmica investigação contra o banqueiro Daniel Valentes Dantas, do Grupo Opportunity. A medida tem alcance ilimitado, ou seja, bloqueia qualquer ato relativo à Satiagraha, inclusive a ação penal que culminou na condenação de Dantas a 10 anos de prisão por crime de corrupção ativa - sentença imposta pelo juiz Fausto De Sanctis, em novembro de 2008, e que era alvo de apelação da defesa junto ao Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (TRF3). Está suspenso também o processo principal da Satiagraha, aquele em que Dantas foi denunciado pela Procuradoria da República por crimes financeiros, evasão e lavagem de dinheiro - a acusação teve base no controvertido inquérito da Polícia Federal, inicialmente dirigido pelo delegado Protógenes Queiroz, depois restaurado pelo delegado Ricardo Saadi, chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da PF.

Dilma, a ridícula

Depois da mancada vergonhosa em Copenhague, Dilma diz mais bobagens
Hoje Dilma Rousseff considerou "ridícula" a proposta do governo Obama de destinar U$ 30 bilhões para um fundo de ajuda aos países em desenvolvimento, para combater os efeitos das mudanças climáticas."Esse dinheiro é absolutamente ridículo para as necessidades dos países em desenvolvimento",declarou a Senhora Ridícula. Para 2010, sabem qual é o orçamento do ministério do Meio Ambiente, aprovado pelo governo da Senhora Ridícula? R$ 3,5 bilhões, algo como U$ 2 bilhões. Sabem quanto deste valor será contigenciado para superavit primário? R$ 1,5 bilhão. Sabem quanto é para pagamento de pessoal? R$ 1,1 bilhão.Sabem quanto é para despesas gerais? R$ 828 milhões. Sabem quanto sobra para que um improvável governo da Dilma invista em ações ambientais em 2010? R$ 86 milhões. Sabe quantos anos seriam necessários para o Brasil da Dilma investir U$ 30 bilhões em meio ambiente? 600 anos! As informações são do Contas Abertas. Tudo neste governo é ridículo. A candidata não poderia ser diferente.
........................................................................................
A Senhora Ridícula bradou, em Copenhagen, que seriam necessários entre US$ 200 bilhões e US$ 210 bilhões, até 2030, para financiar os países em desenvolvimento. Se a Senhora Ridícula soubesse matemática básica e não tivesse tungado um diploma de doutora, raciocinaria que se Obama continuar destinando U$ 30 bilhões a cada três anos, o valor será multiplicado por 10 até 2030, alcançando a quantia de U$ 300 bilhões, muito mais do que a Senhora Ridícula pleiteava na COP- 15.
*Li no blog Coturno Noturno

Mercadante, mais uma vez...evacuou...

De Ilimar Franco em O Globo:
O governador Eduardo Campos (PE) dava pulos ontem com entrevista do senador Aloizio Mercadante (PT-SP) a uma rádio local. O petista disse que Campos terá uma reeleição difícil e que, para isso, depende do presidente Lula.
Segundo Mercadante, o governador precisa apoiar Dilma Rousseff e sepultar a candidatura de Ciro Gomes (PSB) à Presidência da República. Campos ligou para Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula, para tirar satisfação.
Sobre uma candidatura de Ciro ao governo paulista, Mercadante disse que ele "pegou o pau de arara na direção errada". Ciro nasceu em São Paulo e se mudou para o Ceará.

Jogando dinheiro fora

Ajoelhando diante de Chavez, Lula faz o que a dupla bolivariana o ordena
Em O Estado de S. Paulo:
Só a generosidade excessiva do governo do PT, fruto da ambição de seu chefe de tornar-se um líder regional a qualquer preço, pode explicar, mas não justificar, a concordância do Brasil em pagar mais US$ 1,2 bilhão pelo gás que compra da Bolívia. Desde que, em 2006, decretou a nacionalização do setor de gás natural e colocou em risco o fornecimento regular, o governo bolivariano de Evo Morales vem pressionando o Brasil para pagar cada vez mais pelo produto. O governo Lula aceitou a pressão e, em 2007, assinou a Ata de Brasília, por meio da qual se comprometia a pagar mais pelas "frações líquidas" - propano, butano e gasolina natural - do gás da Bolívia. Trata-se de um mero jogo de palavras, pois o gás continuará sendo o de sempre, já que a Bolívia não tem condições de separar as frações. Por isso, a Petrobrás não aceitava pagar mais. Mas a resistência da Petrobrás chegou ao fim na semana passada, com a decisão de assinar, com a estatal boliviana YPFB, um termo aditivo ao contrato de importação de gás - cuja vigência se estenderá até 2019 - que assegura à Bolívia o pagamento adicional de cerca de US$ 100 milhões por ano com efeito retroativo a 2007.

Vai, minha filha, ajuda!

Dilma, um poste difícil de eleger
Tudo bem que a eleição de Dilma Rousseff para presidente da República dependa acima de tudo da capacidade de Lula de transferir votos para ela. Haverá transferência. O que ninguém sabe é se será suficiente. Mas convenhamos: Dilma tem de fazer sua parte. Foi um fiasco, por exemplo, seu desempenho na conferência sobre o clima em Copenhague. Que melhor cenário poderia ter sido montado para Dilma desfilar como apóstola da preservação do meio ambiente? Apóstola seria um exagero. A senadora Marina Silva (PV-AC) é quem tem jeito de apóstola. Desafetos apontam Dilma como adepta do desenvolvimento a qualquer preço – o que é um exagero. Copenhague foi uma oportunidade desperdiçada por ela. Primeiro trombou com o ministro Carlos Minc, do Meio Ambiente. Desautorizou uma declaração dele que em nada criaria embaraços para a posição do Brasil na conferência. Em seguida trombou com Marina e o governador José Serra (PSDB). Os dois propuseram que o Brasil doasse um bilhão de dólares para a criação de um fundo internacional de financiamento de medidas de adaptação e redução de emissões de gases nos países pobres. Dilma rebateu a proposta sem pensar que ficaria mal na foto: “Um bilhão de dólares não faz nem cosquinha”. Mais tarde provou o remédio amargo que empurrara goela abaixo de Minc – acabou desautorizada por Lula. Ao pedir aos países desenvolvidos que se comprometessem com metas concretas de defesa do meio ambiente, Lula disse que o Brasil estava disposto, sim, a doar dinheiro para o tal fundo. E ainda houve o que muitos atribuíram a um ato falho de Dilma. Em uma de suas intervenções antes que Lula chegasse a Copenhague, Dilma afirmou em discurso por escrito: “O meio ambiente é, sem dúvida nenhuma, uma ameaça ao desenvolvimento sustentável”. Pobre redator do discurso. Da forma como a frase foi construída é improvável que ele tenha escrito: “O meio ambiente não é, sem dúvida nenhuma, uma ameaça ao desenvolvimento sustentável”. Nesse caso, o “sem dúvida nenhuma” teria sido extirpado em favor da clareza. Dilma leu o que foi escrito. Culpa não lhe cabe. Coube-lhe o desgaste pela trapalhada. Sorte dela que não tenham vazado durante o encontro inconfidências cometidas por seus próprios assessores. O desgaste teria sido ainda maior. Dilma cobrou do governo da Dinamarca tratamento conferido apenas a chefes de Estado. Não obteve. Ao desembarcar, pretendia entrar direto em um carro e se mandar do aeroporto. Não conseguiu. Estava disposta a driblar detectores de metal. Não conseguiu. Exigiu que lhe servissem comida especial – conseguiu. Requisitou para uso exclusivo uma copiadora capaz de imprimir a cor – conseguiu também. Distante dos marqueteiros, por sua própria conta e risco, Dilma foi Dilma em estado puro. Talvez tenha sido mais feliz assim. Recentemente, ela admitiu que cansou de ouvir conselhos para mudar determinados traços do seu temperamento. Decidira não tentar mais parecer com o que não é. A simpatia não é o seu forte. Por que penar para ser simpática? Quem convive com ela a reconhece como uma executiva eficiente e talentosa, embora centralizadora. E no mais das vezes ríspida com seus subordinados. Gosta de mandar – um ponto positivo para quem aspira ao cargo mais importante do país. E não gosta de ser contrariada. Ora bolas! Por que fazer de conta que a dama de ferro esconde uma espécie de Dilminha paz e amor? Lula é quem domina a requintada arte de se comportar como um camaleão. É grosseiro em particular com os que o cercam. Em público é doce com eles. Em particular diz muitos palavrões. Só falou merda uma vez em público. Políticos são atores - Dilma sabe. Falam em campanha o que a distinta platéia quer ouvir – Dilma sabe. E não dão um passo sem pesquisar antes seus efeitos – Dilma sabe. Portanto, ou ela segue as regras ou perde de véspera. Lula ainda não chegou ao ponto de operar milagres.

Marta a melhor do mundo pela quarta vez seguida

Pelo quarto ano consecutivo, a craque Marta leva para casa o prêmio de melhor jogadora do mundo oferecido pela Fifa. A brasileira foi coroada em cerimônia realizada nesta sexta-feira, em Zurique, e tornou-se a recordista em número de prêmios Fifa (quatro, uma a mais que a alemã Birgit Prinz, que era uma das cinco finalistas). Marta foi eleita com base nos votos de capitãs e técnicos de seleções nacionais femininas de todo o mundo. A brasileira conseguiu grande vantagem em relação às concorrentes. Foram 833 pontos, contra 290 da alemã Birgit Prinz, 252 da inglesa Kelly Smith, 239 da também brasileira Cristiane, e 216 de outra alemã, Inka Grings. Cada técnico ou capitão escolhe três jogadores, por ordem de preferência. Os votos para primeiro lugar valem cinco pontos, para segundo, três, e um ponto para terceiras escolhas. - Estou realmente surpresa. Primeiro agradeço a Deus, por tudo o que vem acontecendo em minha vida. É inevitável não me emocionar neste momento. O dia em que eu parar de me emocionar, o futebol acaba para mim - disse Marta, com a voz embargada, ao receber seu quarto troféu.
*Li no globoesporte.globo.com/

Empurra que pega

O Ministério da Defesa, como informou a coluna do Claudio Humberto, criou um grupo de trabalho, para tratar da inserção do Brasil na segurança internacional. Vai dar trabalho, após comprar 240 velhos tanques alemães Leopardo 1, carroças reformadas da década de 1970, a R$ 900 mil cada.

Este é o regime que Dilma e seus guerrilheiros queriam para o Brasil na década de 70

Na foto, craneos de crianças assassinadas pelos comunistas que Dilma admira e segue

"Guardas do Khmer Rouge matavam bebês de prisioneiros para evitar que, no futuro, eles buscassem vingança pela morte de seus pais, confirmou nesta segunda-feira o carcereiro-chefe do Tuol Sleng, o centro de tortura mais conhecido do regime. Kaing Guek Eav, conhecido como o "camarada Duch", é o primeiro de cinco proeminentes membros do partido a falar diante de um tribunal pelos crimes cometidos entre 1975 e 1979 a mando de Pol Pot no Camboja". Fonte: Veja
.
.Pessoas que nos anos 70 lutaram para implantar no Brasil uma ditadura do proletariado eram apoiados e apoiavam este tipo de regime.
.No Cambodja mais de 25% da população foi exterminada pelo Khmer Vermelho.
.Milhares foram mortos e ainda são mortos em Cuba por discordarem do ditador Fidel Castro. .No Irã os que protestam contra o governo são presos, condenados a morte e executados.
.Na Coréia de Norte milhares morrem de fome devido ao fracasso do econômico do governo comunista.
.A Venezuela tem que importar mais de 80% dos alimentos que consome.
.Estes são os amigos e aliados do governo Brasileiro.

Dívida externa: Uma das mentiras do PT

Olha a "bravata"!!!!
Números da dívida:
Os últimos comerciais do PT na televisão brasileira alardeiam que o governo Lula pagou a dívida externa brasileira, o que não é verdade. A dívida externa do país, hoje, é de US$ 230 bilhões e o que o governo petista pagou foi apenas US$ 5 bilhões devidos ao FMI – Fundo Monetário Internacional. A dívida pública brasileira, está agora encostada em R$ 2 trilhões (em 2002, era pouco superior a R$ 600 bilhões). No governo Lula, de 2003 até o final deste ano, o Brasil já pagou mais de R$ 1,1 trilhão só de juros e nos últimos 10 anos, o governo viu escoar pelo ralo quase R$ 1,3 trilhão, igualmente só de juros. Estudos da Unicamp, como se sabe, estimam que 70% da dinheirama de juros vão para o bolso de 20 mil famílias brasileiras (banqueiros, parentes, investidores e similares). E nos comerciais do PT, a dívida pública passa batido.
*Li no Giba Um

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Marina lança sua candidatura pelo PV e critica Dilma

De FERNANDO BARROS DE MELLO na Folha de S.Paulo:
Em convenção realizada ontem em São Paulo, o PV (Partido Verde) lançou politicamente a candidatura à Presidência da senadora Marina Silva (AC). Ela criticou a postura do governo Lula na reunião do clima, em Copenhague, e a escolha da ministra, Dilma Rousseff, como chefe da delegação.
A definição oficial de qualquer candidatura só poderá ser feita no próximo ano. "A decisão política já existe, o processo legal e formal será feito no ano que vem", disse Marina.
O encontro do partido também serviu para referendar a entrada de aliados da senadora na direção da sigla. "Há uma decisão de ter candidatura própria e eu me sinto honrada de ser apontada pelo PV."
Marina, que participou da reunião do clima em Copenhague, criticou em vários momentos a postura do Brasil no encontro, em especial as declarações de Dilma sobre a proposta de que o país contribuísse com US$ 1 bilhão para um fundo de combate à mudança climática. A ministra da Casa Civil declarou que o valor "não faz nem cosquinha".
Questionada pelos jornalistas, Marina disse que a escolha de Dilma como chefe da delegação brasileira foi "legítima", mas completou: "Agora, o processo negocial não poderia ficar submetido a uma lógica política da conjuntura do nosso país, porque o que estava em jogo era muito maior".
Para a senadora e pré-candidata do PV, os ministros Celso Amorim (Relações Exteriores) e Carlos Minc (Meio Ambiente) "eram aqueles que poderiam entrar no mérito da negociação para que a gente pudesse de fato fazer a diferença".

O PMDB e o angu de Lula

PMDB Fisiológico: Sem ombridade para romper, mas continuar comendo do ¨angu¨do Lula.
Da Folha Online: Neste final de ano, o possível acordo eleitoral entre o PT e a ala governista do PMDB está tão ou mais mais distante do que estava no início de 2009, informa o colunista Josias de Souza. Ao sugerir que o PMDB deve apresentar uma lista tríplice a Dilma Rousseff com nomes de possíveis candidatos a vice, o presidente Lula forneceu mais uma munição àqueles que conspiram contra a aliança. O PMDB pediu que Lula desfizesse publicamente o mal-estar, o que não foi feito. Agora há no partido quem condicione o apoio a Dilma à sua performance como candidata. Na visão dessa ala, o PT ambiciona apoio do PMDB sem ceder espaço nas disputas estaduais.
*Li no blog Brasil Republicano

Bonita camisa vermelha, Fernandinho!

Fernando Rodrigues, o colunista da Folha de São Paulo em Brasília, cunhou a frase mais cínica escrita por um jornalista nos últimos anos, ao analisar a Pesquisa Datafolha. Ao encerrar uma lista de pontos positivos para a candidata, que perde para José Serra no primeiro e no segundo turnos, em qualquer cenário, lascou:
"por fim, Dilma conseguiu tudo isso sem ser candidata. Apenas apareceu ao lado de Lula o tempo todo e estrelou propagandas do PT como a ministra que ajuda a administrar o governo.
"Como "sem ser candidata"? Não houve um só momento em que o governo, o PT e Lula não fizeram de tudo para deixar claro que Dilma é, sim, a candidata. Como é que um jornalista pode ser tão parcial e, diria mais, tão venal? É impressionante.
Mas o colunista não pára por aí: considera a "arrancada" da Dilma "fulminante".
Resta fazer uma simples pergunta ao colunista: Serra é menos ou mais candidato do que Dilma? É menos, Fernandinho, muito menos. Até quinta passada ninguém sabia se seria ele ou Aécio Neves o escolhido. Já Dilma, o Brasil inteiro sabe, menos os vermelhinhos da imprensa chapa-branca.
*Li no blog coturno noturno

domingo, 20 de dezembro de 2009

Lula dá azar???

O cineasta Fabio Barreto, diretor do filme-propaganda de Lula ( Lula, o filho do Brasil ) sofreu um acidente de automóvel no Rio de Janeiro. É o que informa a agência Globo.
O cineasta-propagandista, se encontra em estado grave e sob cuidados médicos intensivos.

PMDB já condiciona aliança à 'performance' de Dilma

Neste final de ano, o possível acordo eleitoral entre o PT e a ala governista do PMDB está tão ou mais mais distante do que estava no início de 2009, informa o colunista Josias de Souza.
Ao sugerir que o PMDB deve apresentar uma lista tríplice a Dilma Rousseff com nomes de possíveis candidatos a vice, o presidente Lula forneceu mais uma munição àqueles que conspiram contra a aliança.
O PMDB pediu que Lula desfizesse publicamente o mal-estar, o que não foi feito. Agora há no partido quem condicione o apoio a Dilma à sua performance como candidata.
Na visão dessa ala, o PT ambiciona apoio do PMDB sem ceder espaço nas disputas estaduais.
Leia a matéria completa no Blog do Josias
...................................................................................
Comento: Continuo achando que o PT promete ao PMDB "dá um jeitinho" no dia da eleição e garantir a vitória de Dilma. Será que estamos caminhando para uma nova Venezuela em 2010?

Datafolha: Serra vence Dilma e Ciro no segundo turno

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), venceria a disputa presidencial em um eventual segundo turno com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Segundo pesquisa Datafolha divulgada neste domingo na Folha , Serra tem 49% e Dilma 34% das intenções de voto.
No cenário em que Serra disputa com o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), o tucano ganha com 51% contra 28%.
Na possibilidade de Dilma disputar o segundo turno com Ciro, a ministra venceria a disputa com 40% contra 35%.
Serra lidera a corrida pela sucessão presidencial de 2010 e Dilma Rousseff se consolidou no segundo lugar, segundo o Datafolha. Serra está em primeiro com 37% das intenções de voto. Dilma está com 23%, seguida do deputado Ciro Gomes (PSB-CE), com 13%, e da senadora Marina Silva (PV-AC), com 8%. Os votos branco ou nulo somam 9% e os indecisos, 10%. No cenário sem o nome de Ciro, Serra vai a 40% e Dilma, 26%. Marina Silva atingiria 11%.
Na última pesquisa do Datafolha realizada em agosto, Serra liderava com 36%, Dilma tinha 17%, Ciro estava com 14% e Marina com 3%. Na ocasião, a pesquisa mostrava a ex-senadora Heloisa Helena (PSOL-AL) com 12%, mas ela desistiu de concorrer à Presidência para disputar o Senado.
.....................................................................................
Comento: Apesar de Lula atropelar a legislação eleitoral, desrespeitar as resoluções do TSE, andar pelo país e o mundo inteiro com Dilma "embaixo do braço" fazendo comícios, inaugurando o que não existe ou não está pronto, mentindo, caluniando, tropeçando em seu próprio ego inflado ( sob os auspícios da imprensa alugada ), sua candidata caminha a passos de tartaruga.

Esta ninguém comenta?

O jornal americano Washington Post criticou, em editorial, a “amizade” entre Lula e o porralouca do Irã, Mahmoud Ahamadinejad. Segundo o jornal, “se o presidente brasileiro está tentando ser um agente de paz no Oriente Médio, isso só mostra a sua ignorância sobre o tema”.
*Li no site do Claudio Humberto

sábado, 19 de dezembro de 2009

Vox Populi sacramenta Serra-Aécio

Uma chapa Serra-Aécio disputando contra uma chapa Dilma-Temer é o que o Planalto menos queria. É por isso que Lula estava descartando o vice, tentando achar alguém no PMDB que contraponha a força de Aécio. Esta era a razão da famosa lista tríplice. Ocorre que o PMDB é um partido velho e feio, sem nenhuma jovem liderança. Neste contexto, aliás, quem deve estar preocupado é o PMDB. Sair com uma candidatura própria pode ser a melhor alternativa. Do jeito que está, com Dilma-Temer, nem com Lula.Serra lidera em todos os cenários da pesquisa chapa-branca Vox Populi. Sabe com quem de vice? A inexpressiva Kátia Abreu, desconhecida por nove entre dez brasileiros. Existe até um cenário surreal de Aécio-Ciro, que soma 35% dos votos. Sabe quem mais ganha com isso? Marina Silva, que quase dobra as intenções de voto. Dilma continua paralisada na casa dos inflados 20%, congele ou descongele o mundo. Conclusão de tudo: A chapa Serra-Aécio não tem adversário. Nem Lula pintando uma estrela do PT no bumbum e exibindo-a Brasil à fora. (Leia aqui.).O colunismo que alimentava a disputa Serra e Aécio está voando para todos os lados. A última é que José Serra, se cair nas pesquisas, vai pular fora da presidencial e correrá para a reeleição em São Paulo. Não calculam que, aos 68 anos, seria o fim político do tucano. Não teria mais saúde para enfrentar uma campanha presidencial em 2018, depois de dois mandatos de Dilma, ou pior: depois de um da Dilma e outro do Lula. A outra miragem do colunismo é que, se Serra pulasse fora, Aécio voltaria e seria o candidato, enfim. Se a primeira hipótese sobre Serra é uma idiotice, a segunda é uma imbecilidade. Se Dilma passasse Serra nas pesquisas, o que é impossível, Aécio se candidataria para ser imolado em nome de quê? A "paulistocentria" cansa. Especialmente um gaúcho, catarinense por adoção, que, ontem, ouviu uma platéia de mais de mil pessoas cantar o hino riograndense com mais força do que o hino nacional. E não é separatismo não. É Brasil como ele é.
Deveriam viajar mais, os colunistas da tonta imprensa paulista.

Porque hoje é Sábado, uma bela mulher

A beleza de Maitê Proença

Votos para um novo ano

Delúbio, o mensaleiro, e os negócios…

Foto Cristiano Mariz
Empresa de amigo do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares ganha contrato milionário sem licitação.
Na Veja desta semana:
Para acabar com os problemas de estacionamento em Goiânia, a prefeitura do município tirou da gaveta um projeto que parece bom demais para ser verdade. A ideia é instalar 20 000 parquímetros na cidade sem desembolsar um único tostão e, melhor, ficar com parte dos recursos arrecadados. A empresa encarregada de fazer o serviço foi a Enatech/GDT, que, criada três meses antes da assinatura do contrato, não precisou enfrentar os processos convencionais de licitação. Ela foi convidada a executar o trabalho de instalação, operação e manutenção dos aparelhos e receberá até 112 milhões de reais. É muito? É um terço da arrecadação prevista nos próximos cinco anos. Nesse ponto, o que parecia bom demais para ser verdade chamou a atenção das autoridades. O belo, estranho e lucrativo negócio dos parquímetros de Goiânia tem ainda outro componente meio, digamos, fora da curva da normalidade. Quem está por trás da transação é Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT e um dos principais personagens do escândalo do mensalão.
*Leia mais na Revista Veja.