sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano novo

FELIZ ANO NOVO!

Aos amigos, colaboradores e leitores
Que a LUTA persista. Que o sonho se renove. Que a Esperança triunfe .Que a FÉ seja nossa morada.
Que a inteligencia- como expressão do amor - nos conduza.

Human nature - Ivete Sangalo


Como sabemos, Ivete Sangalo foi crooner e cantou em bares de Salvador. Cantava qualquer música em qualquer idioma.
No madison square garden, Ivete deu um show de intepretação e mostrou, no exterior, ser a artista completa que já conhecíamos.
Vamos curtir o talento de Ivete neste último dia do ano. Um presente, sem dúvida.

O exemplo de Tancredo

Quando o Tancredo Neves veio ser Primeiro Ministro, lá no século passado, D. Risoleta, em BH, colocou na mudança um quadro valiosíssimo que o casal tinha (não lembro do autor) no imóvel de BH.
Tancredo, ao perceber, disse à esposa: Risoleta, pode deixar o quadro aqui, não vou levar, não...
E ela: Qual é o problema? O quadro é nosso!
E ele: É, eu sei, mas ninguém vai ver o quadro entrar lá na Granja (acho que do Torto) e todo mundo vai ver sair quando eu deixar o cargo... O quadro fica...
Igual ao Lulla, né? Viram ele entrar sem nada. Vêem ele sair com tudo (ou quase)...
*Sheila Faria, por email, via resistência democrática

Pequenos governos, grandes negócios, muita grana...

Exclusivo - Uma prova de grandes negócios sempre acontecem em fins de governo. Por volta das 14h 30min desta quinta, final de feira, nada menos que US$ 53 milhões de dólares foram transferidos de Brasília para Paris. Todo mundo achou isto esquisito no Banco Central. Pode ser que a grana acabe na África ou em bancos de paraísos fiscais. Claro, depois de ser dividido com parceiros franceses.
Só falta ao inteligente investidor faturar os R$ 200 milhões da Mega Sena da virada. Pode ser que o transferidor de dólares esteja protegendo o patrimônio, temendo medidas de impacto na economia brasileira até março. Investidores com informações privilegiadas se resguardam contra pequenas traições em grandes negócios.
O certo é que houve um movimento de troca de Real por moeda norte-americana, pagando impostos dentro da lei e da ordem econômica, para enviar muito dinheiro para fora.
Pequenos governos e grandes negócios à parte, nem deixou o poder – ou o poder lhe deixou -, Luiz Inácio Lula da Silva já vocifera contra o risco imediato de ser vítima de traições. Ouvidos sempre atentos e indiscretos da Ilha da Fantasia cercada de políticos por todos os lados escutaram Lula esbravejar que não vai toletar traidores, tão logo passe a Presidência para Dilma.
Lula mandou um recado ameaçador aos agora inimigos – até ontem pretensos aliados ou parceiros de negócios político-econômicos. Advertiu, iradamente, que será capaz de produzir e soltar na mídia catálogos de dossiês revelando esquemas montados por aqueles que ousarem atacá-lo ou a seus familiares.
Lula perdeu a estribeira com o vazamento da informação, na Folha de S. Paulo, de que seu filho Fábio Luiz – conhecido como Lulinha – mora há três anos em um apartamento alugado por R$ 12 mil reais, com tudo pago pelo Grupo Gol, que faturou milhões vendendo livros didáticos ao governo federal. Lulinha admitiu que o pagamento do aluguel era feito por Jonas Suassuna, dono do Grupo Gol, mas que também é seu sócio na próspera empresa Gamecorp.
Lula que se cuide! E seus inimigos que se cuidem mais ainda. Quem deve se preocupar muito é o ex-ministro Ciro Gomes. Espiões de Lula identificaram que Ciro pode ser uma fonte de ataques ao Presidente-saideira. O cearense, que agora trabalhará no governo do irmão Cid, ficou revoltado e ameaçou rebeldia verbal contra Lula e parceiros próximos, só porque a quase-Presidente Dilma e o PSB lhe rifaram do pretendido Ministério da Saúde. Pobre Ciro!
Rico Lula! Cada vez mais se vangloriando. Ontem proclamou que “fez o impossível ao eleger uma mulher para a Presidência da República”. Termina seu governo triunfante na verborragia. Mas preocupante em seu íntimo. Sem o poder Presidencial, ele perde o foro privilegiado. Vira um réles mortal. E precisa tomar cuidado ao cantar de galo. O $talinácio de ontem será o frágil Galinácio de amanhã. C´est la vie...
Lula não joga para perder. Só gosta de ganhar. Sabe muito bem que brigar é sempre muito perigoso. Quem tem a perder tem medo de prejuí$o$. Ainda bem que o ano termina logo mais. Tomemos todas as saideiras com o Lula. De preferência com as melhores champanhes e frases francesas, adequadas á conjuntura e perfil de quem sai e de que, entra. São traduzidas não por pedantismo, mas porque o sóbrio leitor $talinácio não domina o francês:
Abondance de biens ne nuit pas. (Dinheiro nunca é demais).
Plus on a, plus on veut avoir. (Quanto mais se tem, mais se quer).
Petit à petit l’oiseau fait son nid. (De grão em grão a galinha enche o papo).
Plaie d’argent n’est pas mortelle. (Quem perde só o dinheiro, não se perde por inteiro).
Selon le vent, la voile. (Não procures mais do que podes).
À l’oeuvre on reconnaît l’artisan. (Queres conhecer o vilão, põe-lhe a vara na mão).
Enfim, como diria o imortal Ibrahim Sued (1924-2005), em seu excelente francês da Praça Paris carioca: “"Ademã, que eu vou em frente”. Será que Lula, também?
Feliz 2011! Se deixarem...

Irresponsável, Lula transformou a Presidência da República em botequim de esquina

Palavrório descontrolado – Luiz Inácio da Silva jamais teve estofo – como jamais terá – para o cargo que ocupa. Pelo menos foi essa a opinião que o ucho.info defendeu desde que o ex-sindicalista chegou ao poder em 2003. E até hoje a nossa opinião continua intacta, para não dizer que foi reforçada pelas inúmeras besteiras cometidas por alguém que acredita ser a versão tropical de Messias.
Uma coisa é se impressionar com o animal político que sobre um palanque abusa de sua verborragia populista para ludibriar a opinião pública, outra é acreditar que Lula foi talhado a cinzel para ocupar a presidência de um país, cargo que exige no mínimo diplomacia. E isso o nosso guia não sabe nem mesmo o significado.
Quando o jornalista Larry Rother, então correspondente do “The New York Times” no Brasil, escreveu sobre o excessivo apreço de Lula da Silva por bebidas alcoólicas, o presidente quis expulsar do País aquele que o desafiara. E acabou convencido por assessores que seria uma enorme besteira diplomática. Mas Rohter apenas colocou no papel aquilo que todos os brasileiros já sabiam. Uma das especialidades de Lula, quiçá não seja a maior e porque não a única, sempre foi encostar o umbigo no balcão e se entregar aos “bebericos”.
A reboque de sua expertise etílica, Luiz Inácio achou por bem transformar a Presidência da República em um reles boteco de esquina, o que fez do Brasil alvo constante de piadas no universo da política internacional. Quando o presidente norte-americano, Barack Obama, disse diante de outros estadistas que Lula era “o cara”, o petista acreditou piamente na declaração sem compreender o seu real significado. O que Obama fez foi um chiste, mas a claque petista ensandecida ocupou as tribunas do parlamento tupiniquim para destacar o elogio recebido por nosso “guia”.
Por ocasião da crise financeira internacional, Luiz Inácio da Silva, provavelmente movido por aquela água que passarinho não bebe, disse que o movimento que afetou diversas economias ao redor do planeta fora produzido por “loiros de olhos azuis”, uma mambembe referência aos estadunidenses e europeus. Uma besteira sem tamanho, em especial para quem sonhava em chefiar a Organização das Nações Unidas.
Na quarta-feira (29), em mais um de seus destrambelhados e irresponsáveis discursos, Lula mostrou ao mundo que é um desqualificado com todas as letras. Disse o presidente, durante visita à Bahia, que “foi gostoso passar pela Presidência da República e terminar o mandato vendo os Estados Unidos em crise, vendo a Europa em crise, vendo o Japão em crise, quando eles sabiam tudo para resolver o problema da crise brasileira, da crise da Bolívia, da crise da Rússia, da crise do México”.
Após oito anos de calvário imposto à massa pensante brasileira, Lula deixa o Palácio do Planalto acreditando ter entrado para a História pela porta da frente, como se estivesse atravessando o famoso e histórico Portão de Brandemburgo, em Berlim. Na verdade, Lula, a estória verde-loura mais mal contada até hoje, entra para História por seus subterrâneos, pois é inadmissível que alguém que um dia fala em Deus, no outro diz estar feliz com a desgraça alheia.
De tal modo, só nos resta fazer uma recomendação aos que sonham com o poder: se beber não governe!

Terceiro mandato

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já começa a exercer seu sonhado terceiro mandato. Durante a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium II, que será instalada no Ceará, Lula da Silva ignorou o fato de que está a apenas dois dias do final do seu mandato e a existência da presidente eleita Dilma Rousseff e anunciou que José Sérgio Gabrielli continuará na presidência da Petrobras. "Ontem, a querida companheira Dilma anunciou a continuidade de Gabrielli", disse Lula.
Dilma conversou com Gabrielli no começo da semana, mas ainda não havia feito o anúncio oficial. Após as declarações de Lula, a assessoria da presidente eleita confirmou a informação.
“Quero cumprimentar o companheiro Gabrielli por Dilma ter anunciado que ele fica na presidência da Petrobras", disse. Ao final da cerimônia, brincou com os jornalistas dizendo que as perguntas deveriam ser dirigidas ao presidente da Petrobras e não a ele, que “está de saída”: “A grande entrevista hoje é com o Gabrielli. Ele é o cara."
Dentro do PT, a expectativa, no entanto, é de que Gabrielli deixe o cargo antes do fim do mandato de Dilma para assumir uma secretaria de peso no governo de Jaques Wagner na Bahia. O presidente da Petrobras é apontado como candidato do PT ao governo da Bahia em 2014.

Dilma calou por quê?

Cadê Erenice, Dilma?
Quando ainda participava da corrida rumo ao Palácio do Planalto, a agora eleita e diplomada Dilma Vana Rousseff alegou desconhecer as estripulias cometidas na Casa Civil por sua pupila e protegida Erenice Guerra. Substituta de Dilma no cargo, Erenice Guerra foi acusada de tráfico de influência, no rastro de uma confusão que envolveu um de seus filhos, o lobista Israel Guerra, e empresários interessados em facilidades com o governo federal. Um dos acusadores disse que Erenice alegou que o dinheiro da propina serviria para pagar algumas despesas da campanha da candidata palaciana.
De igual maneira, ficou sem explicação o caso da agenda de Dilma Rousseff em que consta o encontro da então ministra com a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, no Palácio do Planalto. Lina Vieira foi chamada em palácio para tratar das investigações que o órgão fazia nas movimentações financeiras da família Sarney. Preocupada com os desdobramentos políticos do caso, Dilma pediu celeridade no trabalho da Receita.
Outro assunto que caiu no buraco negro do esquecimento foi o da quebra de sigilo fiscal de alguns tucanos de fina plumagem, como Eduardo Jorge Caldas Pereira, e da empresária Verônica Serra e de Alexandre Bourgeois, filha e genro do ex-candidato José Serra, respectivamente. Durante a corrida presidencial, a direção do Partido dos Trabalhadores e o núcleo duro da campanha de Dilma negaram qualquer envolvimento no caso, mas prometeram que tudo seria esclarecido. Até esta quinta-feira (3), nada do que foi revelado até então foi convincente. A oposição, por sua vez, que deveria continuar esbravejando, simplesmente se calou diante de um crime cometido a mando de autoridades que tentam, não é de hoje, implantar no País uma ditadura civil.
*Li no: http://ucho.info/?p=33049

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Contribuindo com o próximo governo

Para os brasileiros idiotizados pela propaganda lullopetista, e não são poucos, pois chegam a ultrapassar o índice de 80%, que vivem tecendo loas para as tais obras do PAC (Pão, Água e Circo), embora, na prática, o Brasil continue no mesmo "bagaço" de sempre, com a saúde, educação, transporte e segurança em petição de miséria, a presidenta Dilma, seguindo a linha de enrolar os trouxas tão em voga no Governo Lulla, já está preparando para, tão logo tome posse nessa "joça", o implemento uma série de outros mentirosos "programas desenvolvimentistas". A guisa de colaboração, aproveito para sugerir algumas novas arapucas destinadas a continuar "enrolando" os incautos eleitores desse Brasilzinho Tiririca:
1) Base de Operações Legislativas Avançadas - BOLA;
2) Programa Intensivo de Auxílio Didático ao Analfabeto - PIADA;
3) Programa de Revisão Orientado para o Próprio Interesse nas Nomeações em Autarquias - PROPINA;
4) Mensuração da Eficiência Real das Decisões Administrativas - MERDA;
5) Serviço de Apoio aos Companheiros que Atuam Nacionalmente, Aliciando Governadores, Empresários e Magistrados - SACANAGEM;
6) Fundo para Operações Destinadas aos Apadrinhados e Servidores - FODASE.
As sugestões estão postas! Depois não venham dizer que eu não tentei colaborar com Dilminha...
*Júlio Ferreira-Recife - PE- www.ex-vermelho.blogspot.com

Lulinha: Meu aluguel, minhas amizades...

Um dos filhos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fábio Luís, mora desde 2007 em apartamento alugado por R$ 12 mil nos Jardins, bairro nobre de São Paulo. Quem paga a conta é uma empresa com contratos com vários governos, entre eles o federal.
Lulinha, como Fábio Luís é conhecido, não é sócio da empresa que paga o aluguel. O Grupo Gol, que alugou o apartamento, é do empresário de mídia e mercado editorial Jonas Suassuna, sócio de Lulinha em um outro negócio, a empresa de conteúdo eletrônico Gamecorp.
Primo do ex-senador Ney Suassuna (PMDB-PB), Jonas fez fortuna com venda de CDs da Bíblia gravados por Cid Moreira. Procurado pela Folha, Jonas disse que não vai mais pagar o aluguel para o filho do presidente.
O Jornal Folha de São Paulo apurou que até hoje é Suassuna quem paga o aluguel, e o dono do imóvel não havia sido contatado até a semana passada para discutir mudança no contrato, informa reportagem de José Ernesto Credendio e Andreza Matais, publicada nesta quinta-feira.
COMENTÁRIO: Ora, se não existe almoço grátis, está claro que não existe aluguel...Aí tem truta!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Chora porque não mamará mais...

Charge Regi, via amazonas em tempo
Com saudades da mamata que teve durante oito anos, sem precisar trabalhar, só tocando o barco do jeito que o antecessor deixou e torrando dinheiro em propaganda pessoal, Lula da Silva se despede do cargo em prantos.
Chora onde chega e por qualquer motivo. Está claro que isso não é emoção gratuita. É o fato de ter tentado plantar um mandato sem limites e não haver consequido "chavinizar" o Brasil.
Fez sua sucessora, é certo, com a luxuosa ajuda dos ricos e poderosos, a quem beneficiou de forma desregrada, com o apoio dos pobres a quem enganou a todo tempo, da imprensa a quem comprou com os dez bilhões torrados em propaganda, e da oposição burra, incompetente e irresponsável que temos neste país.

Jarbas Vasconcelos solta o verbo

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), um dos poucos senadores que mantém a postura independente de criticar o governo, os colegas parlamentares e o próprio PMDB, o maior partido do país e parceiro dos petistas na chapa que elegeu Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), soltou o vebo, mais uma vez.
Em entrevista à TV Congresso em Foco, ele afirmou que o partido tem sede de poder pelas vias do fisiologismo de “outras coisas mais graves”. Jarbas entende que isso não deve mudar no governo Dilma, no qual o PMDB terá cinco ministérios: Minas e Energia, Previdência, Secretaria de Assuntos Estratégicos, Turismo e Defesa.
Para ele, o partido estará sempre em busca de cargos e verbas públicas. “Eu tenho impressão que ele não vai perder seu aspecto guloso e de querer sempre açambarcar aquilo que tem muitos recursos, aquilo que tem alguma coisa para dar”, disparou o senador, em entrevista durante a cerimônia do Prêmio Congresso em Foco.
Ele também não poupou críticas à qualidade do novo Congresso, que começa suas atividades em 2011. Jarbas acha que a “mediocridade” política vai continuar no Brasil.
“Ninguém pode assegurar que essa legislatura vá ser melhor que a outra, porque os nomes que estão chegando não entusiasmam para que a gente possa fazer essa comparação”, desdenhou Jarbas.
Descrente com a aplicação imediata da lei da ficha limpa, Jarbas se diz satisfeito com o desfecho da história. Para o senador, isso “representa que, na próxima eleição, a aplicação dela ser total e geral”.

Os numeros não mentem

Números que falam mais alto do que o bombardeio midiático. E a oposição segue em silêncio
Os gastos do governo Lula, até novembro, cresceram 24,6%. Mesmo assim, até dezembro, apenas 26% dos investimentos previstos para o ano foram realizados.
Desenhando: Lula gastou 25% a mais para fazer apenas 26% do que prometeu. Esta é a medida mais clara do grande estelionato eleitoral que foi concretizado no Brasil, em 2010.
Esta é a prova mais arrasadora da escandalosa mentira que cercou a eleição de Dilma Rousseff.
Enquanto isso, a oposição coloca as champanhas para gelar e só vai lembrar de eleições lá por fevereiro de 2013, quando fará prévias para escolher entre o cocô e a titica.
Lula já começou a sua campanha. Em 2014, ele volta por absoluta falta de quem o enfrente e o conteste.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O porquê de muitos nordestinos não passarem fome


Nessa época do ano em que se fala tanto de solidariedade, confira um resultado concreto desse tipo de ação. São voluntários de São Paulo que estão mudando a vida de comunidades carentes do sertão nordestino.
No Vale do Catimbau, sertão de Pernambuco, os voluntários cruzam as estradas de terra nos caminhões carregados de alimentos. Eles chegam aos sítios isolados, aos lugares mais distantes e esquecidos. A agricultora Aderita Ramos Bezerra e os seis filhos esperam ansiosos. Quando a comida está no fim, eles sabem que podem contar com os Amigos do Bem.
“Eles ajudam muito. Quando está faltando ou acabando, eles chegam com a feira. Nunca mais ninguém passou fome”, comenta Dona Aderita.
Fome nunca mais para 9,6 mil famílias de Pernambuco, Alagoas e Ceará, que todos os meses recebem uma cesta com até 30 quilos de alimentos. “Dá para carregar [a cesta] sossegado. Agradeço a Deus, porque tem servido para todo mundo, coisa que ninguém nunca viu”, diz o agricultor José Fortunato.
COMENTÁRIO: Por quê a imprensa, especialmente a globo não mostrou ao povo brasileiro esta reportagem antes das eleições?
Por quê o tal bolsa família não funciona tanto assim? Por quê o tal fome zero nunca funcionou apesar da propaganda do governo que nos custou 10 bilhões de reais?
Por quê será que os tais bilhões de propaganda não foram utilizados para erradicar  a fome desse povo?

Sempre cabe mais um

“A ministra Dilma Rousseff é o crânio deste Brasil. O tempo em que um candidato, para vencer as eleições, precisava ser bonito já passou. Isso é coisa do passado. Hoje, não é preciso ser bonito nem simpático, é preciso ser inteligente. Por isso, o povo de Maceió elegeu este prefeito feio aqui”.
Cícero Almeida, prefeito de Maceió, em Fevereiro 2010, incorporado ao elenco do filme de terror depois de informar que Dilma Rousseff seria lanterninha em qualquer concurso de miss, mas merece ser presidente porque tem o neurônio mais inteligente do Brasil.

Mais uma farsa petista

Luciana Genro e Pedro Ruras admitem que eram falsas suas denúncias contra Yeda
Está tudo nos autos da ação civil 001/1.09.0085539-1, movida pelo empresário gaúcho Humberto Busnello, em andamento na 2a. Vara Cível do Foro Central de Porto Alegre.
Busnello também move contra Luciana uma queixa-crime. Ela tentou adiar a audiência do dia 22, mas a juiza Fabiana Zaffari Lacerda não aceitou o pedido. Não há engano. A própria Zero Hora deste domingo confirma tudo. O jornal usou o mesmo raciocínio reverso utilizado por Luciana Genro e por Pedro Ruas na 2a. Vara Cível, na vã suposição de que os leitores só compreendem parágrafos inteiros se eles forem desenhados. Nunca se viu nada igual no Rio Grande do Sul. Trata-se do maior escândalo político do ano. Depois do governo Lula confessar que perseguiu Yeda e denunciou o projeto Duplica RS para impedir o sucesso dela na área, chegou a vez de Luciana Genro e Pedro Ruas confessarem em juízo que tudo que disseram contra o empresário Busnello, mas sobretuco contra Yeda foi pura calúnia, difamação e injúria, já que nunca tiveram prova alguma e denunciasram que a urdidura aconteceu numa ação orquestrada dentro do Palacinho com o vice Paulo Feijó, um homem que segundo ele mesmo, o ex-deputado Cesar Busatto tentou comprá-lo, e que segundo Genro e Ruas, Lair Ferst, o "Fator Lair", tentou comprar. Veja os posts que o editor disponibilizou neste domingo no seu Twitter:
Esta farsa Feijo-Psol, desmascarada dia 16 por Luciana , é coisa de ré confessa e partícipe do Eixo do Mal, conforme denunciei várias vezes, formada para mentir, denunciar e linchar politicamente Yeda e o seu governo, preparando o caminho para a eleição de Tarso Genro.

FHC: Eu mudei o Brasil


Fernando Henrique Cardoso foi o convidado do programa “Manhattan Connection” do último domingo.Na bancada, o ex-presidente faz um panorama do governo Lula e falou sobre redes sociais.
“Eu mudei o Brasil. Sem falsa modéstia. O Brasil era um antes da consolidação da economia e passou a ser outro. O Brasil foi muito melhor do que o que o presidente Lula pegou. O ano que ele pegou piorou por causa dele. Por causa do medo que o mercado tinha do que ele dizia que ia fazer. A Dilma vai pegar uma economia em bom momento mas vai pegar uma situação fiscal bastante difícil também”, adianta. Acima um trecho da participação de FHC.

Entendendo o novo governo

Navegando há vários meses sem que os marujos tomassem banho ou trocassem de roupas, o que não era novidade na Marinha Mercante britânica, o navio fedia.
O Capitão chama seu Imediato:
- Mr. Simpson, o navio fede. Mande os homens trocarem de roupa!
- Yes, Sir!
Simpson reúne seus homens e diz:
- Sailors, o Capitão está se queixando do fedor a bordo e manda todos trocarem de roupa. David troque a camisa com John. John troque a sua com Peter. Peter troque a sua com Alfred. Alfred troque a sua com Fred...
E assim prosseguiu. Quando todos tinham feito as devidas trocas, ele retorna ao Capitão e diz:
- Sir, todos já trocaram de roupa.
O Capitão, visivelmente aliviado, manda prosseguir a viagem.
Você acaba de entender exatamente o que será o Brasil no próximo governo.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Chávez destrói o que resta da democracia

A União de Organizações Democráticas da América, UnoAmérica, denunciou hoje que Hugo Chávez perpetrou um "golpe de Estado" ao promulgar uma Lei Habilitante que o autoriza a legislar unilateralmente.
A atual Assembléia, controlada pelo oficialismo - à qual lhe resta apenas três semanas de vigência - decidiu no passado 17 de dezembro outorgar a Chávez poderes extraordinários para legislar durante os próximos 18 meses. UnoAmérica considera que esta manobra "equivale a dissolver o novo Parlamento", eleito no passado mês de setembro.
Paralelamente, o governo venezuelano ordenou uma onda de expropriações no sul do Lago de Maracaibo, "com o objetivo de desmantelar o pouco que resta de propriedade privada", contrariando assim os mandatos da Constituição.
Segundo um comunicado difundido por UnoAmérica, "com estas decisões fica evidenciado que já não existe uma democracia na Venezuela".
"A comunidade internacional e as organizações multilaterais, como a OEA, devem se pronunciar imediatamente, qualificando Chávez como o que é: um golpista e um ditador", diz o comunicado.
UnoAmérica fez um chamado a todos os venezuelanos, civis e militares, a defender sua democracia, invocando os Artigos 333 e 350 da Constituição.
"Chávez deixou de ser um presidente legítimo, para se converter em um ditador. A Constituição obriga o povo venezuelano a desconhecer o governo e a lutar por todos os meios possíveis para restabelecer a legalidade", afirma o comunicado de UnoAmérica.
*Tradução Graça Salgueiro

Volta ao mundo em 477 dias

De Luiza Damé em O Globo:
Nos oito anos de governo, o presidente visitou 84 países, além de Guiana Francesa e Palestina. Pelo Brasil, viajou 672 dias
Ao longo de seus dois mandatos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou mais de um ano viajando pelo exterior. Adepto da chamada diplomacia presidencial, Lula visitou 84 países, além da Guiana Francesa e da Palestina, e ficou exatos 477 dias no exterior, desde que chegou ao Palácio do Planalto em 1o- de janeiro de 2003. Na agenda externa, Lula priorizou os vizinhos latinoamericanos e a África.
O presidente fez 87 viagens à América do Sul, e visitou os 11 países e a Guiana Francesa. A primeira viagem após assumir a Presidência foi para o Equador, em janeiro de 2003, para a posse do ex-presidente Lúcio Gutierrez, deposto em abril de 2005.
A Argentina foi o país em que Lula esteve mais vezes — 19 —, incluindo as visitas de Estado, encontros dos grupos de países, como Mercosul, e o velório do ex-presidente Néstor Kirchner, morto em outubro.
Depois, seguem: Venezuela (13 vezes) e Estados Unidos (12 vezes). Lula fez pelo menos uma viagem por ano à África.
Em contrapartida, nos últimos oito anos, 232 chefes de Estado e de governo visitaram o Brasil. Alguns, como Hugo Chávez (Venezuela) e Cristina Kirchner (Argentina), vieram ao país mais de uma vez, já que havia uma combinação de manter encontros periódicos com Lula.
Analista político elogia estratégia do presidente Embora as viagens de Lula ao exterior sejam criticadas pela oposição, o cientista político David Fleischer, professor da Universidade de Brasília (UnB), vê méritos na estratégia do presidente.
Para ele, se a intenção é vender o país no exterior, o presidente tem de viajar muito.
Fleischer argumenta ainda que, nos dois mandatos de Lula, o Brasil passou a ser mais respeitado e teve mais influência nos blocos internacionais.
— O presidente colocou o Brasil no cenário internacional.
O país é reconhecido (nos organismos internacionais) como parceiro que pode jogar. E, para vender o Brasil lá fora, tem de viajar — disse, acrescentando que o presidente tinha segurança em deixar o país sob o comando do vice José Alencar.
Mais do que vender o Brasil no exterior, o presidente provocou algumas polêmicas em suas viagens. Em maio deste ano, retribuindo uma visita do presidente Mahmoud Ahmadinejad, Lula esteve no Irã. Intermediou, junto com o governo da Turquia, o acordo sobre enriquecimento de urânio iraniano. Para autoridades brasileiras, iranianas e turcas, o acordo resolveria o impasse envolvendo o programa nuclear do Irã, mas os Estados Unidos não reconheceram a medida. O Irã acabou sofrendo retaliação da Organização das Nações Unidas, menos de um mês após a assinatura do acordo intermediado por Lula.
Embora tenha reforçado as relações do Brasil com a África, na visita à Namíbia, em 2003, por exemplo, o presidente fez um comentário que provocou constrangimento. Na capital da Namíbia, Windhoek, disse: — Quem vem a Windhoek não se sentirá num país africano.
Poucas cidades do mundo são tão limpas, tão bonitas — afirmou Lula.
O tradutor que passava o texto para o inglês omitiu a palavra “limpa” e destacou apenas a parte em que Lula exaltava a beleza da cidade.

Eleição 2010: Um arranjo eleitoral

Apenas 41% dos eleitores votaram em Dilma Rousseff. Entre brancos, nulos, abstenções e votos em José Serra, no segundo turno, 59% dos brasileiros não escolheram a candidata de Lula. Este número é 15 vezes maior do que os ditos 4% que acham o governo petista ruim ou péssimo. Ou apenas a metade daqueles que aprovam Lula e seu governo.
As eleições de 2010 foram uma grande farsa, a começar pela indicação, pela máquina da ditadura lulista, que comprou votos e apoios, de uma presidente sem a mínima expressão e sem nenhuma credencial para o cargo.
Nunca se torrou tanto dinheiro para eleger alguém. Nunca um ditador civil violou tanto o Código Eleitoral. As eleições de 2010 lembram aquela eleição indireta que elegeu Tancredo Neves. Em 1985, o mineiro venceu Maluf por 480 a 180 no colégio eleitoral, tendo como vice José Sarney que, com a sua morte, viria a ocupar a presidência. Tancredo havia formado um enorme arco de alianças, assim como Lula fez agora. Vejam que, em 2010, o mesmo PMDB viabilizou Dilma Rousseff para Lula. Ao lado dela, estava o segmento mais podre e corrupto da política brasileira. Hoje, nem mesmo Maluf é inimigo, muito antes pelo contrário, é um dos mais simbólicos aliados.
E Aécio Neves, neto de Tancredo, foi um dos que, na calada da noite, ajudaram a botar Dilma Rousseff no Planalto. Para a história se repetir com os mesmos personagens ou por meio das suas crias, só falta a presidente morrer de doença e o vice assumir o seu lugar.Não dá para saber o que seria pior para o Brasil.
*Texto do Blog Coturno Noturno

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Falta mais gente no cárcere

O ex-general e ditador argentino (1976-1981) Jorge Rafael Videla durante seu julgamento, na última  quarta-feira (22).
Ele foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de 31 opositores e por outros crimes contra a humanidade.
Ora essa, e o que estão esperando para julgar Fidel e Raul Castro pelo fuzilamento de mais de 70 mil inocentes cubanos, tendo escravizado os pobres sobreviventes que vivem em regime de fome na ilha-cárcere há meio século?
Falta mais gente no cárcere...ou não?

Transa oficial

Em um paizinho desavergonhado como foi transformado esse Brasil petralha, nada mais natural do que esse episódio em que o deputado Pedro Novais (PMDB-MA), recém indicado por Dilma Rousseff para o Ministério do Turismo, foi flagrado em uma auditória da Câmara Federal, por haver incluído um recibo de motel entre as Notas Fiscais usadas na prestação de contas de junho, para justificar o uso de verbas destinadas à atividade parlamentar. Pedrinho não é o primeiro, e, infelizmente, não será o último dos parlamentares brasileiros "pegos com a boca na botija", usando dinheiro público para financiar suas atividades particulares, inclusive aquelas mais indecentes. Talvez seja por isso que alguns acreditam que o real objetivo de muitos parlamentares, ao partir em defesa da legalização da atividade das prostitutas, tornando-as profissionais do sexo, estaria por conta de permitir que as "meninas" possam fornecer recibos "prestação de serviço", permitindo que Suas Excelências, todas as vezes que saírem para a "raparigagem", possam jogar o custo da farra para a "conta da viúva". Na verdade, a maior curiosidade em relação a esse episódio protagonizado pelo deputado Pedro Novais, é saber o que ocorreu naquela "alcova", posto que a justificativa "oficial", segundo a qual teria alugado a suíte mais cara de um luxuoso motel de São Luiz-MA, para promover uma "festinha", deixa margens para especulações, inclusive sobre que políticos maranhenses teriam participado dessa "bacanal da terceira idade", custeada pelos cofres públicos. Será que cúpula local do PMDB estava presente?
*Júlio Ferreira - Recife - PE - por e-mail

Adesivo da hora

http://odiariodaalegria.blogspot.com/2010/12/adesivo-que-circula-em-brasilia.html

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A herança de Dilma

É preciso o Financial Times publicar para ter destaque na imprensa oca, omissa e conivente, brasileira.
O jornal observa que Dilma tomará posse no dia 1º de janeiro com o desafio das taxas de inflação dos preços ao consumidor muito acima da meta anual do governo, de 4,5%. "Os preços aumentaram 5,6% nos 12 meses até novembro, e espera-se que a taxa chegue a quase 6% até o final do ano", relata a reportagem.Com isso, os juros já devem disparar em janeiro. É o pior da herança maldita de Lula.

José Alencar agoniza. Lula festeja...

Do Blog do Coturno Noturno:
Enquanto José Alencar agoniza no Sírio Libanês, Lula dá uma festança para ministros e ex-ministros no Palácio do Alvorada. Depois de quase três horas de cirurgia os médicos desistiram de retirar o tumor que provoca a hemorragia digestiva grave no vice-presidente José Alencar. Segundo o médico Raul Cutait, a operação sofrida pelo vice-presidente no mês passado impediu que os médicos chegassem ao tumor. Ele respira por aparelhos. "É o pior momento pelo qual ele está passando. Porque a doença começa a ficar mais agressiva. As possibilidades de tratamento mais cerceadas e, embora todos continuem lutando com extremo envolvimento, a gente percebe que a situação não está mais tão tranquila", disse o médico. O médico afirmou que o melhor neste momento é esperar o sangramento parar. Ele está internado na UTI. "Ele foi operado há um mês e quando isso acontece as aderências dentro da cavidade abdominal são muito intensas. Elas impediram que a gente entrasse e chegasse ao tumor, que é o que nos parece que causa esse sangramento", explicou Cutait. Enquanto isso, Lula brinda com José Dirceu, que já chegou à festa.Se tivesse um mínimo de sensibilidade, teria cancelado a festa e vindo até o hospital prestar solidariedade.

Ditadura do PNHD-3

Maria do Rosário, quer ditar normas mesmo sem aval do legislativo
Temos falado muito do termômetro do PNDH-3. Subiu mais um grau. E o Brasil vai chegando perto de uma intensa febre.
Que grau foi esse? A futura ministra de Direitos Humanos do governo Dilma Roussef, Maria do Rosário, disse que vai implantar o PNDH-3 “como ele está”.
Foi o que afirmou em entrevista para a Folha de S. Paulo (18/12/10).
Chamo a atenção para alguns pontos da entrevista:
a) Ela afirma que é preciso aceitar a adoção de crianças por “casais” homossexuais, dizendo que o fato de serem homossexuais não influencia na educação (sic!)
b) Sobre a lei de “homofobia”, que instaura a perseguição religiosa contra quem se oponha por princípio e consciência à prática homossexual, as declarações nos deixam perplexos. Ao ser perguntada sobre o projeto de lei da homofobia, ela respondeu:
“Quem tem urgência não espera a lei ser votada no Congresso. Muitas vezes as legislações demoram nessa área de direitos humanos mais do que deveriam. Não vou começar pela lei, mas pela mobilização nacional.”
Em outras palavras, ditadura do Executivo, através de seu “Soviet Supremo”, a Secretaria de Direitos Humanos, passando por cima do Legislativo.
c) Sobre a questão do aborto, a futura ministra tergiversou, acabando por dizer que vai implantar exatamente o que está no PNDH-3. Em última análise, aborto em todas as ocasiões no sistema público de saúde.
Quer o leitor uma prova mais rotunda de que precisamos agir? É por isso que no dia 5 de Janeiro sairá mais uma Caravana Terra de Santa Cruz, contra o aborto e o PNDH-3. São mais de 35 jovens que estão na lista para sair, a maioria já confirmados.
E você, caro leitor, ajudará os jovens a sairem em Caravana para combater o PNDH-3? Clique aqui e ajude a Caravana Terra de Santa Cruz com um tanque de combustível. Serão mais 450Km que, por sua contribuição, serão percorridos. Já pensou o que isso significa?
É com doações assim que poderemos mobilizar um grande número de brasileiros. Se nos mobilizarmos, o PNDH-3 dificilmente se implantará! E o Brasil continuará a ser a Terra de Santa Cruz. Se não…
Fonte:Daniel Martins- http://www.ipco.org.br/home/

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O cachê de Chico Buarque

Foto: mpbnet.com
Dilma, com seu espírito natalino de gratidão e bondade,  paga o cachê de Chico Buarque de Hollanda: o Ministério da Cultura.
Em 10 de dezembro, o blog Coturno Noturno publicava um post falando sobre a cobrança de Chico Buarque ao apoio ao governo Lula.
Ontem Dilma Rousseff confirmou Ana de Hollanda, irmã do compositor Chico Buarque, para comandar o Ministério da Cultura. Ela aceitou. Ha informações de que a conversa ocorreu pela manhã no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), sede do governo de transição.
Quem não aceitaria o Ministério das Emendas que saem mais fáceis do que Sonetos?
Preparem-se para dar boas risadas. Leiam ( aqui )  a biografia de Ana de Hollanda.
* Do blog Coturno Noturno

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A oposição dobra os joelhos


De Augusto Nunes:
Nessa versão 2010 do espetáculo da covardia, como observou Reinaldo Azevedo, não há um único parágrafo, uma só sílaba, sequer uma vírgula que impeça um Tarso Genro de subscrevê-lo. O palavrório nem procura camuflar a rendição sem luta, a traição aos eleitores que souberam só agora que a relação com o governo de Dilma Rousseff, se depender dos tucanos, será regida pelo signo do servilismo. “Um Estado como Alagoas, que concentra os piores indicadores sociais do país, não pode se dar ao luxo de brigar com o governo federal”, subordinou-se o anfitrião Teotônio Vilela Filho. “Nós dependemos, e muito, dos repasses de verbas e programas federais”.
Os convivas do sarau em Alagoas ainda não aprenderam que, segundo a Constituição, o Brasil é uma república federativa. Um governador não precisa prestar vassalagem ao poder central para receber o que lhe é devido, nem pode ser discriminado por critérios partidários. Um presidente da República que trata igualmente aliados e adversários não faz mais que a obrigação.
“Devemos buscar sempre o entendimento e a cooperação, na relação tanto com o governo federal como com os governos municipais”, recitaram em coro ─ e em nome de todos ─ o paulista Geraldo Alckmin e o paranaense Beto Richa. Previsivelmente, foram abençoados por outra frase equivocada do presidente do PSDB, Sérgio Guerra: “Fazer oposição não é papel dos governadores”.
Claro que é. Mais que isso: é um dever. Os eleitores que garantiram a vitória de cada um dos oito signatários da Carta de Maceió não escolheram um gerente regional, mas políticos incumbidos de administrar com altivez Estados cuja população é majoritariamente oposicionista. Se dessem maior importância à afinação com o Planalto, teriam optado por candidatos do PT. O convívio entre governantes filiados a partidos diferentes é regulamentado por normas constitucionais, regras protocolares e manuais de boas maneiras. Isso basta.
É natural que governantes de distintos partidos colaborem na lida com problemas comuns. Outra coisa é a capitulação antecipada e desonrosa. Quem se elege pela oposição e se oferece ao inimigo como colaborador voluntário é apenas colaboracionista. Os franceses sabem o que é isso desde a Segunda Guerra Mundial. Os governadores tucanos que já se ajoelham diante de Dilma Rousseff logo saberão.
COMENTÁRIO: O texto de Augusto Nunes retrata, fielmente, a frágil e despersonalizada oposição brasileira ( leia-se PSDB), que já demonstrou que a participação na eleição presidencial foi de "mentirinha", enganando a mais de 40 milhões de eleitores.
Agora a tal oposição, representada pelos governadores eleitos do PSDB, dão uma clara demonstração de servilismo ao futuro governo petista.
A incompetência, ou opção pela bajulação, é tanta, que os governadores, renidos em Alagoas, ignoraram os princípios e normas constitucionais que os ampara, na condição de administradores públicos e representantes dos entes federativos, e dobraram os joelhos diante do governo federal.
Decididamente, PSDB não é oposição. Confundir gestão responsável com ato servil é, no mínimo, uma falta de senso. É uma vergonha!

Lula gasta e o povo paga

Essa gravura ilustra o texto de The Economist, que diz que Lula fala manso e carrega um cheque em branco, quando se trata de dar ajuda.
Uma reportagem publicada nesta semana pela revista britânica The Economist calcula que os recursos gastos pelo Brasil em ajuda humanitária e desenvolvimento no exterior podem chegar a US$ 4 bilhões por ano.
 A revista inglesa The Economist estranha que o Brasil gaste tanto em “diplomacia de generosidade”, com países emergentes, da África e America Latina, enquanto existem enormes bolsões de miséria no Brasil. Traduzindo: Lula quer aparecer como pai da humanidade, torrando o dinheiro dos brasileiros no exterior. E tome carga tributária!
O cálculo, que inclui as iniciativas brasileiras de assistência técnica, cooperação agrícola e ajuda direta a países da África e América Latina, mostra que o Brasil “está se tornando rapidamente um dos maiores doadores mundiais de ajuda aos países pobres”, diz a revista.
A reportagem chega ao montante de US$ 4 bilhões somando os recursos da Agência Brasileira de Cooperação, projetos de cooperação técnica, ajuda humanitária a Gaza e ao Haiti, recursos destinados ao programa de alimentos da ONU e outros, e financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento, o BNDES, nos países emergentes.
Entretanto, The Economist vê o que chama de “ambivalência” nos programas de ajuda do Brasil. Lembra que o país ainda precisa combater bolsões de pobreza dentro de seu próprio território, aponta deficiências na estrutura burocrática voltada para a cooperação internacional e avalia que funcionários e instituições voltados para esse fim estão “sobrecarregados” com o crescimento exponencial do volume de assistência durante os anos do governo Lula.
A revista diz que o governo brasileiro está indo longe demais, rápido demais...
Na desesperada busca de tentar ganhar o Premio Nobel da Paz ou de um emprego na ONU, Lula joga em outros países os recursos que deveriam ser destinados aos brasileiros.
Somos nós brasileiros que estamos bancando a mais cara campanha para o prêmio Nobel da Paz da história da humanidade.
*VARLEI DISIUTA, por e-mail

Dilma faz. A gente paga!

A história se repete. Lula, para garantir as mordomias de Lurian, tais como seguranças, motoristas e mais sete automóveis, abriu um escritório presidencial em Florianópolis, onde jamais assinou um autógrafo. Fez o mesmo para tomar conta do outro filho e dos seus bens em São Bernardo do Campo, para onde ia aos finais de semana e de onde jamais despachou, pois as visitas sempre foram para comícios e cachaçadas. Além disso, também tinha um escritório em São Paulo, usado pouquíssimas vezes, que também botava a presidência a serviço do Lulinha Telemar, o filho "fenômeno". Agora Dilma já escolhe local para instalar um escritório em Porto Alegre, conforme informa Zero Hora. Para botar a infra-estrutura presidencial a serviço da filha, do genro, do neto e até do ex-marido, Carlos Araújo, dotando-os de todas as mordomias. Quem viver, verá!
*gracialavida, por e-mail, via resistência democrática

Rumo ao título

“A liberdade de imprensa é uma coisa maravilhosa. A liberdade de imprensa só garante uma coisa: que a imprensa é livre. Que a imprensa é boa, não garante. A imprensa livre faz muita besteira, faz bobagem, desinforma”.

Franklin Martins,louco para tolher a liberdade de imprensa no Brasil, ganhador do Homem sem Visão de Dezembro, disposto a tudo para garantir a conquista do título de Homem sem Visão do Ano, troféu dado por Augusto Nunes em sua coluna no Globo.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Banco PanAmericano, uma "organização criminosa", segundo a PF

Envolto em um rombo de R$ 2,5 bilhões, o Banco PanAmericano teria sido classificado como uma "verdadeira organização criminosa voltada para a prática de crimes contra o sistema financeiro nacional" pela Polícia Federal (PF), segundo o jornal O Estado de S. Paulo deste domingo. A PF teria apurado que a cúpula do braço financeiro do Grupo Sílvio Santos teria participado da arquitetura e execução de uma fraude, seguida do compartilhamento do montante obtido com esta.
De acordo com a Polícia, as fraudes nas operações do PanAmericano não foram notadas pelos dirigentes por má fé, justamente para desviarem dinheiro. A destituição de sete diretores da companhia em novembro reforça a tese das autoridades. A PF investiga o Banco PanAmericano em três artigos da lei de crimes contra o sistema financeiro, que incluem os delitos de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, gestão temerária e fraudulenta, falsidade contábil e indução do investidor ao erro, que culminariam no rombo de R$ 2,5 bilhões no caixa da empresa.
Caso
O Banco PanAmericano anunciou em novembro que o Grupo Silvio Santos, seu controlador, iria aportar R$ 2,5 bilhões na instituição para restabelecer o equilíbrio patrimonial e a liquidez, após "inconsistências contábeis" apontadas pelo BC. Um processo administrativo de investigação apura a origem e os responsáveis pelo problema de falta de fundos.
A injeção de recursos no banco foi feita por meio do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que é uma entidade sem fins lucrativos que protege os correntistas, poupadores e investidores. São as instituições financeiras que contribuem com uma porcentagem dos depósitos para a manutenção do FGC - sem recursos públicos.
A holding do Grupo Silvio Santos colocou à disposição empresas como o SBT e a rede de lojas do Baú da Felicidade, entre outras, como garantia pelo empréstimo, que tem prazo de dez anos. Especializado em leasing e financiamento de carros, o PanAmericano teve 49% do capital votante vendido para a Caixa Econômica Federal em dezembro de 2009, por R$ 739,2 milhões. Com autorização do BC, as atividades das lojas e o atendimento ao público continuam sem problemas, segundo a instituição.
*Fonte: Jornal do Brasil

sábado, 18 de dezembro de 2010

Evo viu a ONU

Evo indica Lula para ser Secretário-Geral da ONU. Lula não aceita, como se o indio cocalero pudesse fazer tal convite.
A ONU tem 192 países membros. O Secretário-Geral é eleito pela Assembléia Geral, com um detalhe: antes é recomendado pelo Conselho de Segurança. Só não é eleito se não tiver maioria absoluta, o que nunca ocorreu na história da organização. Evo Morales é o cocô do cavalo do Simon Bolívar. Lula é o cocô do cavalo do Dom Pedro I.São dois inexpressivos dentro da ONU. Agora vejam o que Lula disse: "Não pode ter um político forte na ONU, porque não pode ser maior que os presidentes dos países e eu fico meio preocupado se virar moda presidentes de países presidirem a ONU... Daqui a pouco os EUA estão disputando, além do Conselho de Segurança, também o controle das Nações Unidas e aí tudo ficará mais difícil" Lula, em fim de carreira, se acha maior que os presidentes de outros países e, em ato falho, ainda se coloca como presidente, o que, pelo menos formalmente, ele não será mais. Lula não entende absolutamente nada de ONU. Tanto é que, um dia, achou que poderia ter um assento no Conselho de Segurança. O país gastou bilhões de dólares com esta imbecilidade.
* http://coturnonoturno.blogspot.com/2010/12/evo-indica-lula-para-ser-secretario.html

O mau exemplo de Anastasia

Antonio Anastasia, governador eleito de Minas, do PSDB, sucessor do grande democrata, quer dizer, do grande tucano Aécio Neves, acaba de venezuelizar Minas Gerais. Aprovou uma lei delegada, por 50 a 12, pela qual pode aprovar uma reforma administrativa sem passar pela Assembléia. Hugo Chávez queria a mesma coisa, mas voltou atrás. Nem Chávez teve coragem de fazer o que Antonio Anastasia, o sucessor de Aécio Neves, acaba de fazer em Minas Gerais. É este tipo de política que pretende preponderar na oposição brasileira. Se vão chegar ao poder pelo voto ou pela ditadura, para eles é a mesma coisa. O que conta é chegar lá.

O preço da conivência da UNE

De Vannildo Mendes e Rafael Moraes Moura / BRASÍLIA, no O Estado de S.Paulo:
No apagar das luzes, o governo Luiz Inácio Lula da Silva autorizou o pagamento de uma bolada de R$ 44,6 milhões à União Nacional dos Estudantes (UNE), como reparação pelos danos causados à entidade durante a ditadura militar (1964-1985). A primeira parcela, de R$ 30 milhões, caiu na conta da entidade na sexta-feira, 17, mesmo, depositada pela Comissão da Anistia, escalada para saldar a conta. Os R$ 14,6 milhões restantes entrarão no orçamento de 2011.
O dinheiro, segundo compromisso da direção da UNE, será integralmente aplicado na construção da nova sede, projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Com 13 andares, o prédio será erguido no mesmo terreno, no Aterro do Flamengo, onde o antigo foi metralhado e incendiado em 31 de março de 1964, dia do golpe militar. Doado à entidade pelo ex-presidente Getúlio Vargas em 1943, o local é hoje um dos endereços mais caros do País.
A pedra fundamental da obra será simbolicamente lançada em alto estilo na próxima segunda-feira, às 17hs, com a presença de autoridades, artistas e intelectuais de todo o País. Com dinheiro em caixa, a construção será iniciada no primeiro semestre em 2011 e a inauguração está prevista para 2013. Esta é primeira indenização coletiva paga pelo governo brasileiro por danos da ditadura.
A lei da anistia (1979) só ampara reparações de caráter pessoal a familiares e vítimas da repressão política. A reparação decorre de lei (número 12.260), proposta pelo Executivo e aprovada pelo Congresso em junho passado. Responsável pelo presente natalino, o presidente de Lula é o convidado de honra e deverá estar presente. Todos os ex-presidentes da entidade foram convidados, entre os quais o ex-governador de São Paulo José Serra, que está em viagem ao exterior e não confirmou presença.

O presidente Lula registrou em cartório um Brasil que não existe

A mulher que se dizia filha de Getúlio e o homem que se acha pai do Brasil Maravilha
“Vim buscar a chave do Banco do Brasil”, comunicava a mulher negra e miserável que aparecia de vez em quando na minha casa em Taquaritinga. Eu tinha menos de 10 anos e era filho do prefeito. Ela tinha pouco mais de 40 e descobrira que era filha de Getúlio Vargas, de quem herdara o banco estatal.
Só fiquei intrigado na primeira visita. Nas seguintes, até tentei esticar a conversa com a doce maluca antes de fazer o que minha mãe ordenara: devia recomendar-lhe que resolvesse o problema com meu irmão mais velho, funcionário da agência local.
Pacientemente, Flávio explicava que não podia entregar a chave sem conferir a certidão de nascimento. A filha do presidente prometia buscá-la no cartório. Três ou quatro meses mais tarde, lá estava ela no portão para a reprise do ritual.
Lembrei-me da doida mansa da minha infância ao saber que o presidente Lula registrou em cartório um Brasil que não há.
É uma Pasargada retocada por Oscar Niemeyer.
Tem trem-bala, aviões pontuais como a rainha da Inglaterra, rodovias federais de humilhar alemão, casa e luz para todos, três refeições por dia para a nova classe média, que reúne os pobres de antigamente.
Quem quiser ver mendigo de perto deve voar até Paris e sair à caça de algum clochard.
A transposição das águas do São Francisco erradicou a seca e transformou o Nordeste numa formidável constelação de lagos, represas e piscinas. Os morros do Rio vivem em paz e quem mora nas favelas do Alemão não troca o barraco por nenhum apartamento de cobertura no Leblon.
No país do cartório, o governo não rouba nem deixa roubar, o mensalão foi coisa de Fernando Henrique Cardoso, os delinquentes engravatados foram presos pela Polícia Federal, os ministros são honestos, os parlamentares servem à nação em tempo integral e o presidente da República cumpre e manda cumprir cada um dos Dez Mandamentos.
Lula fez em oito anos o que os demais governantes não fizeram em 500.
A superexecutiva Dilma Rousseff precisa ser cautelosa para não ser eficiente demais: se melhorar, estraga.
Daqui a alguns anos, é possível que um filho do prefeito de São Bernardo do Campo tenha de lidar com um homem gordo, de barba grisalha, voz roufenha e o olhar brilhante dos doidos de pedra, querendo que a paisagem real seja substituída pela maravilha registrada no cartório.
A cobrança da filha de Getúlio tropeçava na falta da certidão de nascimento que o pai do novo Brasil acaba de providenciar.
Ele vai avisar que governou a República e reclamar o que lhe pertence sobraçando um calhamaço cheio de selos, carimbos, rubricas e assinaturas.
“Nada é impossível”, disse Lula nesta quarta-feira.
Nada mesmo.
É possível até imaginar-se um ex-presidente, empoleirado num caixote na praça principal de São Bernardo, exigindo aos berros a existência de um Brasil que inventou.
* Texto de Augusto Nunes

Aumento dos deputados: "Somos um país sem vergonha"

Diante desse indecente aumento de salário com que nossos deputados federais se presentearam, proporcionando, através do efeito cascata, uma avalanche de aumentos exorbitantes para outros tantos parlamentares (senadores,deputados estaduais e vereadores), além de alguns outros marajás do Executivo e do Judiciário, sou obrigado a recorrer ao poeta popular Arlindo Cruz, parafraseando-o em um dos seus mais conhecido sambas, e afirmando, com a alma inundada de nojo: "Sem vergonha!
Somos um país sem vergonha". Só mesmo em um país no qual o povo é irresponsável o suficiente para só se preocupar com seu próprio umbigo, abrindo mão da sua capacidade de indignação,resolve, de forma cínica, endeusar sabichões, aplaudir ignorantes, votar em corruptos, bajular ladrões de dinheiro público, desde que sejam minimamente aquinhoados com alguma "boquinha", mesmo que seja em forma de esmola, tal como essas míseras bolsas famílias,descaradamente usadas para a compra de votos. O aumento dos deputados federais em cerca de 60% é um crime lesa pátria,principalmente quando vemos que esses mesmos "cabras safados", na hora de aumentar o salário mínimo, ou o ganho dos aposentados,ficam fazendo jogo de cena, e acabam por aprovar aumentos irrisórios, na faixa de 5%, sob a ridícula justificativa de que o Brasil não tem dinheiro para aumentos maiores.
É claro! Sob a ótica dessa rafaméia, o dinheiro dos cofres públicos deve ser prioritariamente usado para garantir seus milionários salários e suas indignas mordomias.
*Júlio Ferreira Recife - PE - por e-mail: julioferreira.net@gmail.com

Porque hoje é sábado, uma bela mulher

A bela atriz Monica Bellucci

Brasil é o 14º país do mundo em ranking de impostos

SÃO PAULO – A arrecadação de tributos em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) – medida da carga tributária – chegou a 34,5% no Brasil em 2009, fazendo com que o país subisse quatro posições e ocupasse o 14º lugar no ranking dos países com maior carga tributária.
Os dados fazem parte de levantamento realizado pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário) e divulgado nesta sexta-feira (17).
O Brasil
Caso o Brasil integrasse o rol dos países membros da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), perderia apenas para a Dinamarca (48,2%), Suécia (46,4%), Itália (43,5%) e Bélgica (43,2%).
De acordo com a vice-presidente do IBPT, Letícia do Amaral, é surpreendente o fato de o Brasil ficar atrás somente de países europeus, altamente desenvolvidos.
“Ao contrário do Brasil, eles prestam serviços públicos de qualidade, garantindo à sua população saúde, segurança, educação, previdência social, boas estradas, reembolso de medicamentos, auxílio moradia e outros”, afirma.
No Brasil, a população precisa trabalhar 150 dias para custear a cobrança de tributos por parte do governo. “O brasileiro ainda tem de trabalhar outros quase cinco meses somente para pagar, ao setor privado da economia, os serviços públicos essenciais que o governo deveria garantir-lhe, pois é essencialmente para isto que os tributos são pagos”, diz Letícia.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Vaidade e insanidade

No O Estado de S. Paulo:
Lula inclui obra inacabada entre suas realizações
O presidente Lula registrou ontem em cartório as realizações de seus oito anos de governo. No balanço, aparecem obras não terminadas, como a Ferrovia Norte-Sul,e outras nem sequer começadas, como a Hidrelétrica de Belo Monte. "Esta prestação de contas é menos para engrandecer o que nós fizemos e mais para dar uma fotografia à sociedade", disse Lula na cerimônia que reuniu 700 pessoas no Planalto. (Págs. 1 e Nacional A10)
COMENTÁRIO: Este governo nada fez de novo. Apropriou-se de idéias e feitos do governo anterior. Deixou fluir toda a estrutura que encontrou. Usufruiu de toda organização já existente. Acompanhou e exeutou todas os procedimentos e diretrizes econômicas implantadas pelo governo que o antecedeu. Não construiu um só hospital. Não levantou uma só parede de um grande projeto...
Agora, insano e vaidoso, registra até obras inacabadas, temendo que futuros governos ajam de forma mal intencionada como agiu.

E assim, criou o Brasil...

Isto é Brasil

Coerentemente incoerente, o Brasil parido pelo equívoco hostilizou os civilizadores holandeses para manter-se sob o jugo do império português, o Brasil amalucado teve como primeira e única rainha uma doida de hospício, o Brasil da safadeza acolheu o filho da rainha que roubou a matriz na vinda e a colônia na volta, o Brasil preguiçoso foi o último a abolir a escravidão, o Brasil sem pressa foi o último a virar República, o Brasil carnavalesco transformou a própria História num tremendo samba do crioulo doido.
O cortejo dos presidentes, ministros, senadores, deputados federais, governadores, deputados estaduais, prefeitos e vereadores aberto em 1889 informa que a troca de regime não mudou a essência da coisa: o Brasil republicano é o Brasil monárquico de terno e gravata, só que mais cafajeste. Muito mais cafajeste, informa a paisagem deste começo de século. Depois de 500 anos, os herdeiros dos traços mais detestáveis do DNA nacional promoveram o grande acerto dos amorais, instalaram-se no coração do poder e vão tornando decididamente intragável a geleia geral brasileira.
Nascido e criado sob o signo da insensatez, o país que teve um imperador com 5 anos de idade que parecia adulto é governado por um presidente que parece moleque. Com um menino sem pai nem mãe no trono, o Brasil não sentiu medo. Com um sessentão no comando, o Brasil que pensa se sente sem pai nem mãe.
*Texto de Augusto Nunes

Lula da Silva culpa a imprensa outra vez

O presidente Lula afirmou ontem que, à exceção da imprensa da China e de Cuba, em todo o mundo os meios de comunicação preferem deixar de noticiar realizações dos governos e buscar assuntos com apego junto à sociedade. A Presidência da República distribuiu um livro com 310 páginas sobre as realizações do governo Lula de 2003 a 2010. Os feitos, segundo Lula, foram muito mal cobertos pela imprensa.
Por isso, afirmou, decidiu enviar um exemplar para cada editor de Política e de Economia dos meios de comunicação. "Eu quero que todo mundo receba, para as pessoas perceberem o quanto perderam de (ao não) cobrir coisas boas do governo".
No entanto, segundo Lula, isso não ocorre só no Brasil, mas no mundo inteiro - exceção para China e Cuba. "Se você for à Argentina e aos Estados Unidos, se for à Alemanha... Obviamente que a imprensa cobre aquilo que tem mais apego à sociedade".

Mais um engodo de Lula da Silva

Lula inclui obra inacabada entre suas realizações
O presidente Lula registrou ontem em cartório as realizações de seus oito anos de governo. No balanço, aparecem obras não terminadas, como a Ferrovia Norte-Sul,e outras nem sequer começadas, como a Hidrelétrica de Belo Monte. "Esta prestação de contas é menos para engrandecer o que nós fizemos e mais para dar uma fotografia à sociedade", disse Lula na cerimônia que reuniu 700 pessoas no Planalto.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Depressa...O povo paga!

Com uma impressionante rapidez, o Cogresso Nacional analisou e provou o aumento salarial dos parlamentares e dos membros dos mais altos escalões o governo federal.
Cheio de gracejos, como sempre, o presidente Lula da Silva lamentou durante encontro com representantes de movimentos sociais, no Palácio do Planalto, que o reajuste do salário do presidente da República só entre em vigor no ano que vem. O aumento, de 133,9%, foi aprovado nesta quarta-feira pelo Congresso. A figura de presidente do Brasil passará a receber R$ 26,7 mil.
Em tom de brincadeira, Lula disse que lamenta "porque o Paulinho (deputado Paulo Pereira da Silva PDT-SP) me avisou que o Congresso Nacional acabou de aprovar o reajuste para o presidente e para os ministros, mas para o Lulinha aqui, nada. O Lulinha não recebe porque é só para a próxima legislatura".
Em pouco mais de duas horas, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal aprovaram a elevação do salário dos parlamentares, do presidente da República, do vice-presidente e dos ministros de Estado para R$ 26,7 mil, a partir de 1º de fevereiro de 2011. O valor corresponde à remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), teto do funcionalismo público federal.
Os parlamentares terão reajuste de 61,8% em relação à atual remuneração de R$ 16,5 mil. Já o presidente da República e o vice terão aumento de 133,9% sobre os atuais vencimentos de R$ 11,4 mil.

Defendendo impostos e corruptos

Lula da Silva volta a defender a criação de uma nova CPMF para solucionar o problema da nossa falida saúde pública.
Vai aqui a minha sugestão. Ao invés de se criar um novo imposto, que com a absoluta certeza novamente não irá solucionar nada, que tal parar de comprar aviões caça superfaturados, prender os corruptos que tanto defendeu nos últimos anos e que roubaram enchendo as cuecas com mensalões e panetones e que não devolveram absolutamente nada aos cofres públicos?
Sr. Lula da Silva, iria sobrar dinheiro se esta atitude fosse tomada. Seu terceiro mandato já esta iniciando da mesma forma abusiva. Sua escolhida já pensa num polpudo aumento salarial para todos, já pensa em trocar de avião e já esta colocando uma porção de corruptos em cargos bem definidos, onde a roubalheira e os mensalões sempre são planejados.
Lógico que, para isso, ela precisa de uma nova CPMF.
Por qual razão?
Eu respondo, na realidade os cofres públicos estão vazios de tanto terem sido vergonhosamente e imundamente saqueados nos últimos oito anos. Portanto se faz necessário criar uma forma de deixar os mesmos repletos novamente, caso contrário, de onde ou como as cuecas e malas puderam ser recheadas novamente?
Seu governo pode ter melhorado em parte a economia, enfrentamos "marolinhas", mas na questão de segurança, saúde e educação, o senhor não fez absolutamente nada, ao contrário, afundou o país de uma vez.
*Siegmar Metzner - Curitiba-Jornal O Estado do Paraná-edição 15/12/2010

Lula com medo de um novo Lula.

Lula tem medo que alguém roube a Bolsa Família, o Luz para Todos, a lei de responsabilidade fiscal, a estabilização da economia e tantas outras obras que ele afanou dos governos de Fernando Henrique Cardoso. Por isso, está registrando uma série de realizações como se fossem suas, no cartório. Isto mesmo. No cartório. Lula tem medo de um novo Lula.
Se houvesse um símbolo para a Era Lula, seria o vira-bosta. Também conhecido por maria-preta, chopim, chupim, chupim-vira-bosta, melro, godero, gaudério, cupido (Maranhão) e engana tico. É provavelmente a ave mais odiada do Brasil, principalmente por causa de seus hábitos reprodutivos parasitários, pois nunca cuida de seus próprios ovos, sempre os botando nos ninhos de outras aves para que elas criem seus filhotes.
Fonte: Blog Coturno noturno

Fogo amigo

“Imagine se um WikiLeaks da vida revelasse o que os partidos aliados estão falando uns dos outros na disputa para compor o primeiro escalão de Dilma”.


Eduardo Cunha, deputado da base alugada, setor PMDB, guichê do Rio de Janeiro, confessando que anda dizendo coisas sobre os companheiros do PT que deixariam assustado até o presidente Barack Obama.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Temer diz que Ciro Gomes deverá ter "cautela verbal"

O presidente do PMDB e vice-presidente da República eleito, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou nesta terça-feira (14) que o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) deverá ter “cautelas verbais” se for confirmado como ministro da Integração Nacional no governo de Dilma Rousseff. No início do ano, Ciro chamou o PMDB de “ajuntamento de assaltantes” e afirmou que Temer era o “chefe desta turma de poucos escrúpulos”.
Segundo uma fonte ligada ao PSB, durante reunião com dirigentes da legenda a presidente na sexta-feira passada (10) Dilma ligou para Ciro e o convidou para a pasta. O deputado pediu prazo até esta quarta-feira (15) para responder.
“É uma escolha da presidente. Evidente que a partir de agora ele vai tomar as cautelas verbais que o cargo dele exigirá em face, especialmente, da presidência e da vice-presidência”, afirmou Temer.
COMENTÁRIO: Vejam que maravilha: Ciro, agora, terá que conviver com o atual líder do "ajuntamento de assaltantes" desta feita na condição de vice-presidente, portanto, seu superior. Farão parte do mesmo meio, possivelmente, trarão consigo os mesmos objetivos (sic).
Noto que Temer não contesta Ciro. Apenas fala em "cautela verbal". Como no governo de Dilma haverão vários membros do PMDB, Ciro se juntará ao que chama de "ajuntamento de assaltantes". Quem com assaltantes se junta....